Mercado abrirá em 1 h 39 min
  • BOVESPA

    110.140,64
    -1.932,91 (-1,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.874,91
    -1.144,00 (-2,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    75,94
    +0,06 (+0,08%)
     
  • OURO

    1.924,90
    -5,90 (-0,31%)
     
  • BTC-USD

    23.416,07
    -401,38 (-1,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    534,66
    -10,66 (-1,95%)
     
  • S&P500

    4.179,76
    +60,55 (+1,47%)
     
  • DOW JONES

    34.053,94
    -39,02 (-0,11%)
     
  • FTSE

    7.839,45
    +19,29 (+0,25%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.654,75
    -192,00 (-1,49%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4989
    +0,0092 (+0,17%)
     

Bolsa sobe e dólar cai com perspectiva de melhora da inflação nos Estados Unidos

***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 24.01.2019 - Still de mãos segurando cédulas de dólar. (Foto: Gabriel Cabral/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 24.01.2019 - Still de mãos segurando cédulas de dólar. (Foto: Gabriel Cabral/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Ibovespa opera em alta e o dólar em queda na manhã desta quarta-feira (18), seguindo a tendência da abertura dos índices de ações em Nova York, que reagem principalmente à queda de vendas no varejo dos Estados Unidos em dezembro, com sinais de desaceleração da atividade econômica e expectativa de melhora na inflação.

Às 11h20, o Ibovespa tinha alta de 1,42% a 113.030 pontos, enquanto o dólar operava em queda de 0,68%, a R$ 5,071, seguindo muito de perto o índice DXY, que mede o desempenho do dólar em relação a outras moedas globais, que recuava 0,63%.

Os juros apresentam mais um dia de baixas, também seguindo a tendência do mercado americano. Os contratos com vencimento em 2024 caem de 13,48% no fechamento desta terça-feira (17) para 13,41%. Para 2025, os juros caem de 12,51% para 12,44%. Para 2027, a taxa cai de 12,36% para 12,25%.

Segundo informações do Departamento de Comércio dos Estados Unidos, as vendas no varejo caíram 1,1% em dezembro ante novembro. O dado inclui lojas físicas e online, além de restaurantes. Em novembro, as vendas já haviam recuado 1% ante outubro.

Bob Michele, diretor da área de investimentos do JP Morgan Asset Management, disse à agência Bloomberg que a economia dos Estados Unidos começou a sentir, no fim de 2022, os efeitos da política mais agressiva do Federal Reserve, o banco central americano, em relação ao aumento de juros.

Para Fabrizio Velloni, economista-chefe da Frente Corretora, os primeiros dados de inflação no Brasil informados neste início de 2023 dão sinalizações positivas para o mercado.

"Temos que esperar o fechamento dos principais índices do mês, mas essa primeira quinzena tem trazido bons indícios de desaceleração da inflação, o que pode levar o Banco Central a iniciar o corte de juros no segundo semestre", diz Velloni.

No Brasil, sem dados econômicos relevantes na agenda, as atenções se voltam para as discussões sobre o valor do salário mínimo. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) terá uma reunião com sindicalistas nestas quarta, que terá a participação do ministro do Trabalho, Luiz Marinho.

Nesta terça-feira (17), a Bolsa fechou em alta e o dólar em queda, com analistas considerando positivas as sinalizações dadas pelo ministro da Fazenda, Fernando Haddad, sobre a política fiscal do governo, e a divulgação do PIB (Produto Interno Bruto) da China.

O Ibovespa fechou em alta de 2,04% a 111.439 pontos, enquanto o dólar encerrou o dia com queda de 0,79%, a R$ 5,106.

Os juros caíram nesta terça. O contrato com vencimento em 2024 saiu dos 13,55% do fechamento desta segunda-feira (16) para 13,47%. Para 2025, a queda foi de 12,66% para 12,51%. Para 2027, de 12,48% para 12,37%.