Mercado fechado

Bolsa sobe e dólar cai em reação à fala de Trump sobre acordo comercial

Ana Carolina Neira, Marcelo Osakabe e Victor Rezende

Presidente americano indica acerto "potencialmente muito próximo" e traz certo alívio aos mercados Os ativos brasileiros tiveram uma leve melhora nesta manhã após fala do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de que o acordo comercial com a China está “potencialmente muito próximo”.

Às 11h22, o Ibovespa subia 0,46%, aos 107.987 pontos, após máxima em 107.995 pontos e mínima em 107.157 pontos. O dólar comercial cedia 0,35%, saindo a R$ 4,1786, após máxima em R$ 4,2001 e mínima em R$ 4,1735. As demais moedas emergentes andaram na mesma direção: o dólar recuava contra o peso colombiano e frente ao rand sul-africano.

Nos juros futuros, as taxas que operavam perto da estabilidade foram às mínimas do dia com os comentários de Trump. O DI para janeiro de 2021 cedia de 4,73% no ajuste anterior para 4,68%; a do DI para janeiro de 2023 caía de 5,93% para 5,87% e a do DI para janeiro de 2025 recuava de 6,50% para 6,44%.

Ainda que a declaração do presidente americano não represente avanços concretos, já é suficiente para garantir algum ânimo ao mercado, que vinha trabalhando com elevado nível de incerteza por causa das frequentes informações desencontradas vindas de ambas as partes.