Mercado fechado
  • BOVESPA

    119.384,80
    -339,92 (-0,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.262,01
    +304,94 (+0,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    56,30
    +0,61 (+1,10%)
     
  • OURO

    1.793,20
    -41,90 (-2,28%)
     
  • BTC-USD

    37.017,03
    +42,75 (+0,12%)
     
  • CMC Crypto 200

    762,28
    -5,39 (-0,70%)
     
  • S&P500

    3.863,11
    +32,94 (+0,86%)
     
  • DOW JONES

    31.002,19
    +278,59 (+0,91%)
     
  • FTSE

    6.503,72
    -4,10 (-0,06%)
     
  • HANG SENG

    29.113,50
    -193,96 (-0,66%)
     
  • NIKKEI

    28.341,95
    -304,55 (-1,06%)
     
  • NASDAQ

    13.497,50
    +103,25 (+0,77%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5142
    +0,0782 (+1,22%)
     

Bolsa reduz estimativa de safra de milho da Argentina para 46 mi t devido a seca

·1 minuto de leitura

BUENOS AIRES (Reuters) - A safra de milho 2020/21 da Argentina deverá atingir 46 milhões de toneladas, disse a Bolsa de Cereais de Buenos Aires nesta quinta-feira, citando rendimentos abaixo do esperado em função do tempo seco como a razão para reduzir sua estimativa, antes em 47 milhões de toneladas.

"O déficit hídrico em dezembro afetou a produtividade potencial do milho de plantio precoce nas províncias de Córdoba, Santa Fé e parte de Buenos Aires", disse a bolsa em seu relatório semanal de cultivos.

Na semana passada, a bolsa havia revisado sua projeção para a safra de soja 2020/21 para 46 milhões de toneladas, versus 46,5 milhões de toneladas anteriormente, também citando a seca.

A Argentina é a terceira maior exportadora de milho do mundo, além de maior fornecedora global de farelo de soja.

(Reportagem de Maximilian Heath e Hugh Bronstein)