Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.068,55
    -1.120,02 (-1,02%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.725,96
    -294,69 (-0,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,56
    +0,55 (+0,76%)
     
  • OURO

    1.799,30
    +1,30 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    16.859,31
    -208,37 (-1,22%)
     
  • CMC Crypto 200

    394,86
    -7,18 (-1,79%)
     
  • S&P500

    3.933,92
    -7,34 (-0,19%)
     
  • DOW JONES

    33.597,92
    +1,58 (+0,00%)
     
  • FTSE

    7.489,19
    -32,20 (-0,43%)
     
  • HANG SENG

    18.814,82
    -626,36 (-3,22%)
     
  • NIKKEI

    27.591,80
    -94,60 (-0,34%)
     
  • NASDAQ

    11.505,75
    -3,75 (-0,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4670
    +0,0006 (+0,01%)
     

Bolsa de metais de Londres não banirá metal russo; ações de mineradoras disparam

Caminhão carregado com minério de ferro passa por mina a céu aberto na Rússia

LONDRES (Reuters) - A bolsa de metais de Londres (LME, na sigla em inglês) disse nesta sexta-feira que não proibirá o metal russo de ser negociado e armazenado em seu sistema porque uma parcela significativa do mercado ainda planeja aceitá-lo em 2023.

Após a notícia, as ações das principais mineradoras globais como Vale, Rio Tinto e BHP, além de outras empresas do setor de alumínio e metais dispararam.

A bolsa, maior e mais antigo mercado de metais industriais do mundo, lançou um documento de discussão sobre o assunto em outubro, pedindo a opinião do mercado.

"A LME não propõe neste momento proibir a garantia de novos metais russos nem impor patamares ou limites à quantidade de estoque russo permitido nos armazéns da LME", disse a bolsa em comunicado.

"Embora haja evidentemente uma dimensão ética quanto à aceitabilidade global do metal russo, acreditamos que a LME não deve procurar tomar ou impor qualquer julgamento moral no mercado mais amplo".

A bolsa disse que continuará monitorando o fluxo de metal russo nos armazéns da LME e, para fornecer transparência, publicará relatórios regulares a partir de janeiro de 2023 detalhando a porcentagem de metal russo garantido nos armazéns da LME.

(Pratima Desai e Deep Vakil em Bangalore)