Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.794,28
    -1.268,26 (-1,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.192,33
    +377,16 (+0,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,57
    -0,04 (-0,06%)
     
  • OURO

    1.753,80
    -41,00 (-2,28%)
     
  • BTC-USD

    47.502,12
    -595,36 (-1,24%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.209,85
    -23,43 (-1,90%)
     
  • S&P500

    4.473,75
    -6,95 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    34.751,32
    -63,07 (-0,18%)
     
  • FTSE

    7.027,48
    +10,99 (+0,16%)
     
  • HANG SENG

    24.667,85
    -365,36 (-1,46%)
     
  • NIKKEI

    30.323,34
    -188,37 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    15.505,50
    +1,50 (+0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1850
    -0,0110 (-0,18%)
     

Bolsa fecha agosto em queda de 2,48% pressionada por política e commodities

·2 minuto de leitura
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, BRASIL, 28.06.2018 - Investidores lotaram o saguão da B3 (Bolsa de valores). (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress) ORG XMIT: AGEN1806281259532877
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, BRASIL, 28.06.2018 - Investidores lotaram o saguão da B3 (Bolsa de valores). (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress) ORG XMIT: AGEN1806281259532877

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Bolsa de Valores brasileira recuou 0,80% nesta terça-feira (31), fechando o dia com 118.781 pontos, sob efeito da variação das commodities e da preocupação do mercado em relação aos riscos político e fiscal.

Analistas também apontam esses fatores como determinantes para que o índice tenha encerrado agosto com uma queda acumulada de 2,48%.

Influenciadas pelo recuo do petróleo nesta terça, –o Brent, referência mundial, caiu 0,57%, a 72,99 dólares (R$ 375,41)–, as ações preferenciais da Petrobras (PTR4) fecharam o pregão com queda de 3,92%, figurando entre os principais resultados negativos da Bolsa nesta terça.

Em conversa com apoiadores, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a manifestar intenção de interferir no preço dos combustíveis.

"Então agora está saneada a Petrobras, a gente começa agora a trabalhar na questão do preço dos combustíveis", disse o presidente.

A queda do minério de ferro devido à redução da expectativa de demanda na China também pesou na Bolsa brasileira, segundo Rafael Ribeiro, analista da Clear Corretora. “Após dados abaixo do esperado em julho pela indústria e varejo, as primeiras informações de agosto revelaram um quadro de desaceleração", comentou.

O dólar fechou em queda de 0,32%, a R$ 5,1720, ainda refletindo a indicação do Fed (Federal Reserve, o banco central dos EUA) de que a retirada de estímulos à economia não será necessariamente acompanhada de elevação da taxa de juros, segundo João Vitor Freitas, analista de investimentos da Toro. "Por separar tudo isso, o mercado acabou sentindo um pouco de alívio", disse.

No mês, a moeda americana acumula queda de 0,41% frente ao real.

No exterior, Dow Jones, S&P 500 e Nasdaq recuaram 0,11% ,0,13% e 0,04%, respectivamente.

A crise hídrica e seus efeitos no aumento da inflação também pressionaram negativamente o mercado de ações brasileiro em agosto.

Nesta terça, a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) anunciou a criação de uma nova bandeira tarifária para fazer frente ao aumento dos custos de geração de energia.

Chamada de “Escassez Hídrica”, a nova bandeira custará R$ 14,20 a cada 100 kWh (quilowatt-hora) e vigora a partir desta quarta-feira (1°) até abril de 2022. Segundo a agência, a nova bandeira vai gerar uma alta de 6,78% na conta de luz.

O Orçamento de 2022, cuja proposta foi apresentada nesta terça-feira ao Congresso, é também um dos fatores de estresse para o investidor, segundo Pedro Lang, da Valor Investimentos.

"O mercado está mais uma vez estressado com o Orçamento, que parece não se sustentar, e isso traz uma preocupação com a questão fiscal", avaliou Lang.

A proposta apresentada pelo governo ainda não traz solução para a explosão de gastos com precatórios em 2022, estimados em R$ 89,1 bilhões, embora tenha mantido a previsão de pagamento integral da dívida no ano que vem.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos