Mercado fechado

BOLSA EUROPA - Ações europeias terminam estáveis com ganhos defensivos compensando perdas do setor automobilístico

Por Medha Singh e Agamoni Ghosh
.

Por Medha Singh e Agamoni Ghosh

(Reuters) - As ações europeias encerraram próximas à estabilidade nesta segunda-feira, com um movimento defensivo de compras por incertezas em torno das negociações comerciais entre Estados Unidos e China ajudando a contrabalançar perdas no setor automobilístico.    

O índice pan-europeu STOXX 600 fechou quase sem alteração, depois de ter passado a maior parte da sessão em território negativo.    

O setor europeu de automóveis e peças recuou 2,1%, sua queda mais acentuada em cerca de quatro semanas, com a montadora alemã Volkswagen liderando o movimento, depois de ter reduzido sua perspectiva de lucro operacional e crescimento de vendas devido à desaceleração do setor automobilístico.     

"A Volkswagen é vista como um barômetro para a indústria e qualquer tipo de aviso por parte deles pode ser preocupante", disse David Madden, analista de mercado da CMC Markets em Londres.    

Isso ocorre depois de uma série de montadoras, incluindo a Daimler, outra montadora alemã, e a Continental, uma fornecedora de peças, ter alertado para tempos difíceis para uma indústria que enfrenta maiores investimentos em tecnologias mais limpas e autônomas.    

Pesou também no setor uma queda de mais de 3% nas ações da francesa Peugeot depois que o Deutsche Bank reduziu a recomendação para "manter".

O noticiário comercial conflitante mantinha os investidores interessados em setores tradicionalmente considerados defensivos, com imóveis, utilitários e assistência médica liderando os ganhos.    

As notícias sobre a guerra comercial eram conflitantes. Na sessão de negócios da tarde, um relatório da CNBC disse que o clima em Pequim sobre um acordo foi pessimista devido à relutância do presidente norte-americano, Donald Trump, em reverter as tarifas.     No entanto, no final da sessão, o governo Trump emitiu uma nova extensão de 90 dias, permitindo que as empresas americanas continuem a fazer negócios com a Huawei Technologies Co Ltd da China.    

"Agora, está ficando difícil de seguir o comentário dos países, eles mudam de tom todos os dias ", disse Hubert de Barochez, economista da Capital Economics, Londres.    

Ganhos em ações defensivas, incluindo AstraZeneca,GlaxoSmithKline e British American Tobacco ajudou o FTSE 100 de Londres a subir 0,1%, para superar o mercado em geral.

Otimismo em torno de negociações comerciais sino-americanas e resultados corporativos melhores do que o esperado ajudaram o STOXX 600 a atingir o maior nível em quatro anos semana passada.    

Em um ponto positivo, as ações da Bolsa y Mercados Espanoles(BME) dispararam 38%, como resultado da disputa entre o operador de bolsa Euronext e o SIX da Suíça pela empresa espanhola, uma das últimas bolsas de valores autônomas da Europa.