Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.064,36
    +1.782,08 (+1,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,27
    +125,93 (+0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,24
    +1,01 (+1,40%)
     
  • OURO

    1.742,80
    -36,00 (-2,02%)
     
  • BTC-USD

    44.649,63
    +1.058,32 (+2,43%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.119,18
    +10,26 (+0,92%)
     
  • S&P500

    4.448,98
    +53,34 (+1,21%)
     
  • DOW JONES

    34.764,82
    +506,50 (+1,48%)
     
  • FTSE

    7.078,35
    -5,02 (-0,07%)
     
  • HANG SENG

    24.510,98
    +289,44 (+1,19%)
     
  • NIKKEI

    29.639,40
    -200,31 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    15.296,00
    +132,50 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2251
    +0,0163 (+0,26%)
     

BOLSA EUA-Ações defensivas e de tecnologia elevam Wall St; temores sobre cortes de estímulo persistem

·1 minuto de leitura
Operadores trabalham na Bolsa de Nova York, EUA

Por Ambar Warrick

(Reuters) - Os principais índices de Wall Street eram apoiados por ganhos nas ações de gigantes da tecnologia e setores defensivos nesta quinta-feira, com os investidores preocupados com a possibilidade de o Federal Reserve começar a reduzir seu enorme programa de estímulo à economia.

O Dow Jones era pressionado por perdas em setores sensíveis ao crescimento, enquanto ganhos nas ações de importantes empresas de tecnologia deixavam o Nasdaq em território positivo.

Setores defensivos, como serviços públicos e consumo básico, apresentavam os melhores desempenhos, enquanto o subíndice de tecnologia saltava 1,1%.

O setor de energia do S&P 500 liderava as perdas entre seus pares, com queda de 2,8%, já que os preços do petróleo atingiram uma mínima em três meses nesta quinta-feira. O setor de matérias-primas perdia 0,7% após os preços do cobre despencarem.

A ata da reunião de julho do Federal Reserve, divulgada na quarta-feira, mostrou que as autoridades sentiram que o emprego poderia atender às condições necessárias para redução do apoio à economia já neste ano, fazendo com que o S&P 500 caísse 1% na sessão anterior, seu pior dia em um mês.

"Depois de alguma volatilidade inicial no mercado de ações, o mercado provavelmente apreciará o aperto monetário do Fed, uma vez que reforça a confiança do banco central no crescimento econômico", disse Richard Saperstein, diretor de investimentos da Treasury Partners.

Às 14:04 (horário de Brasília), o índice Dow Jones caía 0,04%, a 34.948 pontos, enquanto o S&P 500 ganhava 0,305663%, a 4.414 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq avançava 0,48%, a 14.596 pontos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos