Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.405,35
    +348,13 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.319,57
    +116,77 (+0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,50
    +0,46 (+0,65%)
     
  • OURO

    1.763,90
    -10,90 (-0,61%)
     
  • BTC-USD

    35.690,63
    -1.989,18 (-5,28%)
     
  • CMC Crypto 200

    888,52
    -51,42 (-5,47%)
     
  • S&P500

    4.166,45
    -55,41 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    33.290,08
    -533,37 (-1,58%)
     
  • FTSE

    7.017,47
    -135,96 (-1,90%)
     
  • HANG SENG

    28.801,27
    +242,68 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    28.964,08
    -54,25 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.103,00
    -62,50 (-0,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0361
    +0,0736 (+1,23%)
     

Bolsa bate recorde e dólar cai para menor nível desde dezembro

·2 minuto de leitura

A bolsa bateu recorde, e o dólar caiu para o menor nível desde dezembro, após a divulgação do crescimento de 1,2% do Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas no país) no primeiro trimestre. O real teve o melhor desempenho entre as moedas globais, e a bolsa aproximou-se dos 130 mil pontos pela primeira vez na história.

O dólar comercial encerrou esta terça-feira (1º) vendido a R$ 5,146, com recuo de R$ 0,08 (-1,51%). A moeda norte-americana está no menor nível desde 21 de dezembro, quando tinha fechado a R$ 5,123. Com a queda de hoje, a divisa passou a acumular queda de 0,87% em 2021.

O dia foi marcado pela euforia no mercado de ações. O índice Ibovespa, da B3, subiu 1,63% e fechou aos 128.267 pontos, no maior nível da história. Essa foi a segunda sessão seguida em que o indicador encerrou em níveis recordes.

Com crescimento pelo terceiro trimestre consecutivo, o PIB retornou aos níveis anteriores ao início da pandemia de covid-19. Com a expansão de 1,2% no primeiro trimestre deste ano, em relação ao último trimestre de 2020 e de 1% na comparação entre o primeiro trimestre de 2021 e o primeiro trimestre do ano passado, o PIB foi puxado pela agropecuária e pela indústria, mas o setor de serviços teve queda de 0,8%.

A expansão melhor que o previsto pelas instituições financeiras foi bem recebida pelos investidores porque indica que o governo pode arrecadar mais que o inicialmente estimado no Orçamento por causa do avanço na economia. O crescimento do PIB também indica que a dívida pública bruta, usada como parâmetro de comparação internacional, pode fechar o ano abaixo que do que o inicialmente estimado.

* Com informações da Reuters

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos