Mercado fechará em 3 h 28 min

Bolsa aprofunda queda ante temores sobre gastos da gestão Lula

***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP - Movimentação na sede da Bolsa de Valores, a B3, em SP. (Foto: Alessandro Shinoda/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP - Movimentação na sede da Bolsa de Valores, a B3, em SP. (Foto: Alessandro Shinoda/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Ações negociadas na Bolsa de Valores brasileira nesta quarta-feira (16) apresentavam acentuada desvalorização, enquanto o dólar ganhava força frente ao real. Investidores aguardam definições sobre os gastos extra-teto que serão incluídos na PEC da Transição e seguem buscando pistas sobre quem será o ministro da Fazenda.

Às 12h51, o índice Ibovespa recuava 2,11%, aos 110.772 pontos. O dólar comercial à vista avançava 0,81%, a R$ 5,3460 na venda.

A equipe do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), pretende apresentar nesta quarta a minuta da PEC (proposta de emenda à Constituição) da Transição para retirar R$ 175 bilhões em despesas previstas com o Bolsa Família do alcance do teto de gastos.

O mercado doméstico também tinha o seu desempenho prejudicado pela baixa no exterior, onde investidores da Bolsa de Nova York vendiam ações para receber os lucros obtidos nos últimos dias. O S&P 500, parâmetro do mercado americano, caía 0,51%.

Nesta terça (15), os principais mercados mundiais de ações fecharam em alta, enquanto o mercado de ações brasileiro permaneceu fechado devido ao feriado da Proclamação da República.

O S&P 500 subiu 0,87%, enquanto Dow Jones e Nasdaq ganharam 0,17% e 1,45%, respectivamente.

Analistas atribuíram a alta em Wall Street à renovação do otimismo quanto à possibilidade de que o Fed (Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos) irá desacelerar o ritmo de aumento da sua taxa de juros. Dados que mostraram uma trégua na inflação ao produtor em outubro reforçaram esse sentimento.

Além disso, o aperto de mãos entre Joe Biden e Xi Jinping criou expectativa de estabilidade na relação entre os EUA e a China.

Na segunda-feira (14), o mercado financeiro do Brasil deu sinais de recuperação após um tombo na semana passada. Investidores ajustaram suas expectativas diante de rumores de que o novo governo avalia reduzir o gasto extra-teto em relação ao inicialmente previsto.

Depois de altos e baixos ao longo do dia, o Ibovespa, referência da Bolsa brasileira, subiu 0,81%, aos 113.161 pontos. O dólar comercial à vista caiu 0,41%, cotado a R$ 5,3030, na venda. A valorização do real contrariou a alta do dólar diante das principais moedas globais nesta sessão.