Mercado fechado
  • BOVESPA

    101.915,45
    -898,58 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.698,72
    -97,58 (-0,20%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,71
    -3,24 (-4,63%)
     
  • OURO

    1.774,40
    -10,80 (-0,60%)
     
  • BTC-USD

    56.978,93
    -1.277,04 (-2,19%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.454,47
    +11,69 (+0,81%)
     
  • S&P500

    4.567,00
    -88,27 (-1,90%)
     
  • DOW JONES

    34.483,72
    -652,22 (-1,86%)
     
  • FTSE

    7.059,45
    -50,50 (-0,71%)
     
  • HANG SENG

    23.475,26
    -376,98 (-1,58%)
     
  • NIKKEI

    27.821,76
    -462,16 (-1,63%)
     
  • NASDAQ

    16.216,25
    -174,50 (-1,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3767
    +0,0475 (+0,75%)
     

Bolsa abre estável, mas dólar sobe com tensão sobre PEC dos Precatórios

·1 min de leitura
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 24.01.2019 - Still de mão segurando cédulas de dólar, moeda oficial americana. (Foto: Gabriel Cabral/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 24.01.2019 - Still de mão segurando cédulas de dólar, moeda oficial americana. (Foto: Gabriel Cabral/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O mercado de ações brasileiro operava perto da estabilidade, enquanto o dólar voltava a subir na manhã desta segunda-feira (8), quando investidores voltavam a dar sinais de preocupação com o aumento da incerteza fiscal devido à possibilidade de derrota do governo nas negociações da PEC dos Precatórios.

Às 11h05, o Ibovespa, índice de referência da Bolsa de Valores, subia 0,02%, a 104.845 pontos. O dólar avançava 0,72%, a R$ R$ 5,5620.

A PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que prevê o adiamento parcial do pagamento das dívidas judiciais do governo tem sido avaliada pelo mercado como a saída viável para a acomodação das despesas que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pretende criar no ano eleitoral de 2022, incluindo o pagamento do Auxílio Brasil de R$ 400.

A medida resultará em um furo do teto de gastos do país. Apesar de criticarem as intenções do governo, investidores e agentes do mercado passaram a tolerar a PEC dos Precatórios para, segundo eles, evitar um prejuízo maior com a criação de despesas sem contrapartidas, por meio de medidas provisórias.

Aprovada em primeiro turno na Câmara dos Deputados com apenas quatro votos além do necessário, a PEC dos Precatórios pode ter encontrado um obstáculo após a ministra do STF Rosa Weber ter suspendido provisoriamente na última sexta a execução orçamentária das emendas de relator.

O instrumento de distribuição de recursos entre parlamentares, que ficou conhecido como "orçamento secreto", foi usado nas negociações para aprovação da PEC.

O Supremo Tribunal Federal vai julgar, em sessão virtual extraordinária entre terça (9) e quarta-feira (10), a liminar da ministra.

A expectativa é de que a PEC dos Precatórios seja votada em segundo turno nesta terça.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos