Mercado abrirá em 7 h 52 min

Boletim Focus reduz projeção do PIB e aumenta inflação.

·2 minuto de leitura

O Boletim Focus é uma pesquisa realizada pelo Banco Central, na tentativa de “prever” qual será o resultado de alguns dados econômicos. Dentre esses dados, nós temos a inflação, medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) e o PIB (Produto Interno Bruto).

Toda semana o Boletim Focus é confeccionado, e na última segunda, houve uma redução da projeção do PIB de 5,22% para 5,15% e o IPCA registrou alta de 7,27% para 7,58%.

De acordo com o boletim do Banco Central, a inflação registrou a 22º alta consecutiva.

Dados econômicos voláteis.

A inflação vem sofrendo constantes altas devido a diversos fatores, sendo que isso vem gerando impactos na taxa de juro.

Uma das formas de impulsionar a economia de um país é manter uma taxa de juro baixa por mais tempo.

Desse modo, o crédito se torna mais barato e as pessoas e empresas têm a possibilidade de expandir os negócios e se alavancar.

Com uma taxa de juro maior, devido ao controle do Banco Central sobre a inflação, o crédito vai se tornar mais caro.

Isso, inevitavelmente, pode gerar uma redução na atividade econômica brasileira. Do lado do PIB, o mesmo vem passando por revisões para baixo. Com o último Boletim Focus, já são quatro revisões consecutivas, para baixo.

Por mais que as projeções possam estar mostrando um cenário mais volátil, os números referentes ao PIB ainda são interessantes. Com relação à inflação, vários fatores vêm influenciando no encarecimento dos produtos e serviços.

Desde a estiagem que vem castigando o Brasil, até a alta dos preços, como é o caso dos combustíveis, energia e a própria valorização do dólar.

A moeda norte-americana que chegou a ficar abaixo dos R$ 5,00 ainda em 2021, hoje terminou o pregão cotada a R$ 5,17.

Proteção em dólar ou em fundos cambiais.

Em momentos de volatilidade econômica, com dados se deteriorando e o risco de um agravamento político, o dólar surge como uma forma de proteção.

A proteção oferecida pelo dólar é tanto na questão do poder aquisitivo, quanto na possibilidade de lucrar no curto prazo, caso haja uma disparada da moeda norte-americana.

Vale lembrar que no início da pandemia da COVID-19, ainda em meados de 2020, o dólar chegou a beirar os R$ 6,00.

A inflação alta, redução das expectativas para o PIB, aliados aos atritos políticos, torna o dólar um ativo importante na hora de formar a proteção à carteira de investimentos.

Por outro lado, todo esse cenário também gera boas oportunidades na bolsa de valores. Hoje, o Ibovespa fechou em alta de 0,8%, mas no mês de setembro, vem caindo 0,77%.

This article was originally posted on FX Empire

More From FXEMPIRE:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos