Mercado abrirá em 2 h 21 min
  • BOVESPA

    121.241,63
    +892,84 (+0,74%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.458,02
    +565,74 (+1,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,35
    -0,01 (-0,02%)
     
  • OURO

    1.843,00
    +13,10 (+0,72%)
     
  • BTC-USD

    37.277,25
    +835,52 (+2,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    734,09
    -1,06 (-0,14%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,24 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.735,15
    +14,50 (+0,22%)
     
  • HANG SENG

    29.642,28
    +779,51 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    28.633,46
    +391,25 (+1,39%)
     
  • NASDAQ

    12.914,50
    +112,25 (+0,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4102
    +0,0149 (+0,23%)
     

BofA vê "céu mais claro" para Petrobras e eleva recomendação para 'compra'

Por Paula Arend Laier
·2 minuto de leitura
O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Bank of America elevou a recomendação das ações da Petrobras para 'compra', bem como o preço-alvo para 38 reais no caso dos papéis negociados na B3 (de 28 reais antes) e 14 dólares para os ADRs transacionados em Nova York (de 10,50 dólares antes), conforme relatório a clientes.

"A melhora no mercado de petróleo deve ser positiva para o fluxo de caixa, o processo de venda de ativos, a redução da dívida e eventuais dividendos mais elevados', disse o analista Frank McGann, avaliando que um "céu mais claro" prepara o terreno para um melhor desempenho das ações.

Ele acrescentou que o Plano Estratégico de 2021-25, previsto para 30 de novembro, deve trazer mais detalhes sobre o crescimento da produção além de 2021, incluindo dados sobre as mudanças de redução do capex recentemente anunciadas e planos de desenvolvimento de acordo com as metas mais rigorosas da petroleira e objetivos financeiros.

"No geral, acreditamos que isso levará a uma produção menor do que o esperado anteriormente, mas deve fornecer uma perspectiva financeira forte, com concentração em empreendimentos do pré-sal de baixo custo", afirmou.

Na visão do analista, o aumento do foco em áreas do pré-sal de alto potencial e baixo custo, com custos de extração de até 4 dólares/boe e custos totais de desenvolvimento projetados de apenas 21 dólares/boe, deve fornecer uma trajetória positiva até 2025, especialmente ajustado para efeitos de quaisquer vendas de ativos incluídos no plano.

Por volta das 15:15, as preferencias da Petrobras subiam 5%, a 26,36 reais na bolsa, enquanto os papéis ON tinha elevação de 5,4%, a 26,86 reais. Nos EUA, os ADRs da PNs avançavam 6%, a 9,8 dólares, e os ADRs das ONs valorizavam-se 6,95%, a 10 dólares.

Por volta do mesmo horário, o petróleo Brent ganhava 3,9%, a 47,87 dólares por barril.