Mercado fechado

BofA coloca em revisão recomendação de compra para IRB Brasil RE

Por Paula Arend Laier

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - Analistas do Bank of America Securities colocaram em revisão a recomendação de 'compra' para as ações do IRB Brasil RE nesta quarta-feira, alertando investidores que não utilizem mais suas previsões e recomendações anteriores sobre a resseguradora, conforme relatório enviado a clientes.

"Após mensagens conflitantes sobre a renúncia do presidente do conselho de administração e da participação da Berkshire Hathaway no IRB, bem como questões sobre contabilidade que resultaram na contratação da Ernst & Young pelo IRB para auditar os resultados ao lado da PwC, não temos mais certeza de que temos uma base razoável para avaliar o IRB", afirmam Mario Pierry, Giovanna Rosa, e Ernesto Gabilondo.

A equipe do BofA havia reiterado há dois dias a recomendação de 'compra' para os papéis, bem como elevado preço-alvo de 41 para 44 reais. Entre os argumentos, citaram que o "aumento do nível de divulgação financeira, auditoria Ernst & Young, bem como a acessibilidade da administração ajudaram a amenizar as preocupações contábeis dos investidores recentemente levantadas pelo Squadra". Eles também comentaram na ocasião que a administração do IRB apresentou uma perspectiva forte para 2020 e que o BofA acreditava que, se confirmada, poderia apoiar a alta das ações.

"Investidores não devem mais confiar em nossas recomendações e estimativas anteriores", afirmaram os analistas no relatório desta quarta-feira.

As ações do IRB Brasil RE despencavam mais de 30% na tarde desta quarta-feira, com perda de valor de mercado de mais de 8 bilhões de reais.