Mercado abrirá em 6 h 35 min

Boeing testa cápsula espacial e encontra problema

Cápsula espacial Starliner da Boeing

A Boeing testou nesta segunda-feira o sistema de separação de emergência da cápsula espacial Starliner, que deve transportar os astronautas americanos à Estação Espacial Internacional em um futuro próximo, e teve problemas em um dos três paraquedas principais, que não abriu.

O teste durou cerca de 95 segundos e foi realizado na base militar de White Sands, em uma área deserta do estado do Novo México, no sudoeste dos Estados Unidos.

A cápsula foi fixada em uma pequena plataforma de decolagem e, em seguida, os quatro motores de emergência foram iniciados, simulando uma emergência na qual a cápsula, que será anexada na parte superior de um foguete, teria que ser separada da nave para trazer os astronautas de volta à Terra.

Os quatro motores do Starliner lançaram a cápsula ao céu a toda velocidade. Após 20 segundos, dois paraquedas do dispositivo se abriram, mas um falhou.

O Starliner então começou a descer gradualmente até cair calmamente em alguns colchões de ar instalados no deserto.

A Boeing emitiu um comunicado informando que "é muito cedo para determinar por que motivo todos os paraquedas não se abriram", mas avaliou que "dois em três é aceitável para os parâmetros do teste e para a segurança da tripulação".

Em seguida, a Boeing emitiu outra declaração revelando que houve "uma anomalia durante o teste, e não uma falha no paraquedas".

A Boeing é uma das duas empresas, juntamente com a SpaceX, escolhida pela NASA para construir naves que conectarão a Terra à Estação Espacial Internacional. Desde o fim dos ônibus espaciais dos Estados Unidos em 2011, apenas os russos têm a capacidade de fazê-lo usando o sistema Soyuz.

A Boeing espera um lançamento completo do Starliner na Estação Espacial Internacional em 17 de dezembro, assim como a SpaceX fez em março com sua cápsula Crew Dragon.

Segundo a NASA, os primeiros lançamentos com seres humanos a bordo devem chegar em 2020, mas esse cronograma está condicionado ao sucesso de vários testes que ainda precisam ser feitos em terra. A SpaceX, em particular, ainda não concluiu os testes de para-quedas de sua nave.