Mercado fechado

Boeing sonda Delta e outras aéreas para vender unidades do 737 MAX, dizem fontes

Por Eric M. Johnson e Tracy Rucinski
·2 minutos de leitura
.
.

Por Eric M. Johnson e Tracy Rucinski

SEATTLE/CHICAGO (Reuters) - A Delta Air Lines <DAL.N> está entre as companhias aéreas que a Boeing <BA.N> abordou para vender dezenas de jatos 737 MAX construídos para clientes que desistiram de seus pedidos ou quebraram, disseram duas pessoas a par do assunto.

À medida que o 737 MAX se aproxima de um voo comercial após um encalhe de 18 meses, a Boeing está lutando para encontrar compradores para os chamados "caudas brancas" - jatos pintados de branco, aguardando uma pintura da companhia aérea ou cujos esquemas de cores precisam ser trocados.

A proibição do 737 MAX após dois acidentes fatais já havia causado o afastamento de algumas operadoras e o número de jatos não vendidos disparou, pois a pandemia de Covid-19 dizimou a demanda por viagens aéreas e novas aeronaves.

A Boeing discutiu com a Delta a obtenção de 40 dos 737 MAX "caudas brancas", disseram as pessoas. A Boeing e a Delta não quiseram comentar.

Das quatro maiores companhias aéreas dos Estados Unidos, a Delta é a única sem o MAX. Um pedido da Delta, cujas relações com a Boeing ficaram desgastadas nos últimos anos, seria uma surpresa, disseram fontes do mercado.

Seus compromissos de 14,2 bilhões de dólares em 30 de junho são principalmente para os jatos Airbus <AIR.PA>. Para combater a pandemia, a Delta estacionou jatos e o presidente-executivo, Ed Bastian, disse em julho que estava tentando minimizar as entregas nos próximos dois anos e que não pretendia gastar dinheiro em aeronaves "por algum tempo".

A oferta da Boeing ilustra um dos principais desafios que ela enfrenta quando um MAX modificado com atualizações de segurança recebe a aprovação para voar novamente.

Isso inclui restaurar a confiança no avião, eliminar um acúmulo de jatos não entregues em um momento em que a indústria está encolhendo e aumentar as taxas de produção.

A Boeing montou cerca de 460 737 MAX cuja entrega foi congelada desde o encalhe no ano passado. A Jefferies estima que isso some 16 bilhões de dólares em estoque.