Mercado fechará em 4 h 26 min
  • BOVESPA

    127.932,42
    -124,80 (-0,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.874,12
    -328,68 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,01
    +0,97 (+1,37%)
     
  • OURO

    1.775,80
    +1,00 (+0,06%)
     
  • BTC-USD

    36.532,20
    -2.425,98 (-6,23%)
     
  • CMC Crypto 200

    903,40
    -36,54 (-3,89%)
     
  • S&P500

    4.180,55
    -41,31 (-0,98%)
     
  • DOW JONES

    33.423,32
    -400,13 (-1,18%)
     
  • FTSE

    7.028,64
    -124,79 (-1,74%)
     
  • HANG SENG

    28.801,27
    +242,68 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    28.964,08
    -54,25 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.103,00
    -62,50 (-0,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9838
    +0,0213 (+0,36%)
     

Boeing retoma entregas de 737 MAX após queda de energia

·1 minuto de leitura
(Arquivo) Boeing 737-300 da Southwest Airlines se prepara para pousar no Aeroporto Midway em 5 de abril de 2011 em Chicago, Illinois

A fabricante de aviões norte-americana Boeing confirmou nesta quarta-feira (19) que retomou as entregas de seu modelo 737 MAX depois de consertar um problema elétrico que deixou em terra mais de 100 aviões.

As entregas reativam uma fonte de receita importante para a Boeing e ocorrem depois que a gigante da aviação anunciou, em 13 de maio, que havia enviado boletins de serviço às companhias aéreas, documentos nos quais o fabricante relata modificações nas aeronaves aos clientes.

Essa etapa veio depois que a Administração Federal de Aviação (FAA) aprovou sua solução para o problema elétrico.

As empresas American Airlines e United Airlines retomaram os voos dos aviões MAX afetados pelo problema, segundo seus porta-vozes.

Um representante da Southwest Airlines disse que a companhia aérea ainda estava implementando mudanças após o boletim de serviço da Boeing e não havia mais usado suas 32 aeronaves afetadas.

A Boeing anunciou em 9 de abril que notificou 16 companhias aéreas que voavam suas aeronaves 737 MAX sobre o problema elétrico, o que levou à imobilização imediata dos aviões e à suspensão das entregas de novas aeronaves.

O problema elétrico foi mais um contratempo depois que o MAX foi liberado para retornar ao serviço em novembro de 2020, após uma paralisação de 20 meses causada por dois acidentes fatais.

A Boeing também retomou recentemente as entregas da aeronave 787 "Dreamliner" após uma suspensão no ano passado para consertar problemas de produção.

jmb/cs/gma/yow/ap

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos