Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.953,90
    +411,95 (+0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.743,15
    +218,70 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,46
    +2,70 (+2,55%)
     
  • OURO

    1.812,90
    +5,60 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    19.003,11
    -258,44 (-1,34%)
     
  • CMC Crypto 200

    420,84
    +0,70 (+0,17%)
     
  • S&P500

    3.825,33
    +39,95 (+1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.097,26
    +321,83 (+1,05%)
     
  • FTSE

    7.168,65
    -0,63 (-0,01%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    25.935,62
    -457,42 (-1,73%)
     
  • NASDAQ

    11.610,50
    +81,00 (+0,70%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5587
    +0,0531 (+0,96%)
     

Boeing espera que problemas em rede de fornecedores se prolonguem em 2023

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

DOHA (Reuters) - A Boeing espera que os problemas da cadeia logística persistam quase até o final de 2023, liderados pela escassez de mão de obra em fornecedores de médio e pequeno porte, disse seu presidente-executivo nesta quarta-feira.

A empresa disse no mês passado que a produção das aeronaves 737 foi desacelerada pela falta de um único tipo de conector de fiação.

"Houve uma mudança dos problemas de demanda para oferta agora...é notável, a velocidade com que aconteceu", disse o presidente-executivo da Boeing, David Calhoun, no Fórum Econômico do Qatar realizado pela Bloomberg, em Doha.

O executivo disse que a Boeing tem uma cadeia de fornecedores grande e complicada, levando a problemas quando há atrasos.

"Tem sido um problema real para ambos os fabricantes e provavelmente permanecerá assim, na minha opinião, quase até o final do próximo ano", disse Calhoun.

"E a maior restrição de todas para esse conjunto de fornecedores de nível intermediário e de nível secundário é a disponibilidade de mão de obra", disse ele.

A Airbus disse no mês passado que via riscos crescentes de curto prazo em sua cadeia de suprimentos, mas expressou confiança de que os fornecedores seriam capazes de acompanhar o ritmo.

(Por Jamie Freed, Alexander Cornwell e Tim Hepher)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos