Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.672,76
    -3.755,42 (-3,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.402,73
    -283,30 (-0,54%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,05
    +0,09 (+0,11%)
     
  • OURO

    1.767,50
    -3,00 (-0,17%)
     
  • BTC-USD

    64.086,41
    +2.073,54 (+3,34%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.484,37
    +21,01 (+1,44%)
     
  • S&P500

    4.519,63
    +33,17 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    35.457,31
    +198,70 (+0,56%)
     
  • FTSE

    7.217,53
    +13,70 (+0,19%)
     
  • HANG SENG

    25.787,21
    +377,46 (+1,49%)
     
  • NIKKEI

    29.383,83
    +168,31 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.381,75
    -16,75 (-0,11%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5068
    +0,0106 (+0,16%)
     

Boeing encontra nova falha na produção do jato Dreamliner 787

·1 minuto de leitura
Jato Dreamliner 787-9 da Boeing participa da Feira Aérea de Le Bourget

Por Sanjana Shivdas e David Shepardson

WASHINGTON (Reuters) - A Boeing anunciou nesta quinta-feira que alguns componentes de titânio do jato 787 Dreamliner foram produzidos com defeito ao longo dos últimos três anos, o mais recente problema a ser enfrentado pela companhia na produção do modelo.

A questão de qualidade não afeta de imediato a segurança dos voos, afirmou a empresa, acrescentando que notificou a agência norte-americana de aviação (FAA). A companhia está trabalhando para determinar quais aviões foram equipados com os componentes defeituosos.

A Boeing afirmou que os componentes foram produzidos pela italiana Leonardo, que comprou peças da também italiana Manufacturing Processes Specification (MPS). A MPS não é mais fornecedora da Leonardo, afirmou o grupo italiano.

As peças incluem componentes que ajudam a prender o piso em uma seção da fuselagem, bem como outras que incluem espaçadores, presilhas e clipes de outras partes do avião.

Os aviões ainda não entregues terão de ser retrabalhados e os que já estão transportando passageiros passarão por uma revisão com a Boeing e receber autorização da FAA.

Os problemas da Boeing com o 787 começaram em setembro do ano passado, quando a FAA disse que estava investigando falhas de manufatura.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos