Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.647,99
    +1.462,52 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.798,38
    +658,14 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,66
    +1,35 (+1,66%)
     
  • OURO

    1.768,10
    -29,80 (-1,66%)
     
  • BTC-USD

    61.536,40
    +4.152,94 (+7,24%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.464,06
    +57,32 (+4,07%)
     
  • S&P500

    4.471,37
    +33,11 (+0,75%)
     
  • DOW JONES

    35.294,76
    +382,20 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.234,03
    +26,32 (+0,37%)
     
  • HANG SENG

    25.330,96
    +368,37 (+1,48%)
     
  • NIKKEI

    29.068,63
    +517,70 (+1,81%)
     
  • NASDAQ

    15.144,25
    +107,00 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3297
    -0,0741 (-1,16%)
     

Boeing deve adiar voo de teste da nave Starliner para 2022

·2 minuto de leitura

Após uma série de contratempos para realização do teste orbital (OFT-2) com a nave Starliner, da Boeing, é provável que o lançamento só ocorra em 2022. A equipe de engenheiros ainda trabalha para solucionar a falha na válvula da espaçonave, e a agenda ocupada com lançamentos oficiais para as próximas semanas deixa o OFT-2 ainda mais fora do horizonte neste ano.

No início de agosto, a Boeing precisou cancelar o lançamento por conta de problemas nas válvulas do sistema de propulsão da nave, faltando poucos minutos para lançar a nave. Enquanto os engenheiros ainda tentam solucionar este problema, Kathy Lueders, chefe do Diretório de Exploração Humana e Missão de Operações da NASA, disse ser mais provável que o teste aconteça no próximo ano, mas que a empresa e a agência espacial ainda não chegaram a uma decisão.

A nave Starliner acoplada ao foguete Atlas V (Imagem: Reprodução/NASA/Joel Kowsky)
A nave Starliner acoplada ao foguete Atlas V (Imagem: Reprodução/NASA/Joel Kowsky)

Tanto a Boeing quanto a NASA avaliam se usarão outro módulo de serviço no Starliner para realizar a missão OFT-2 ou se continuarão tentando solucionar as falhar do atual. Segundo Lueders, a escolha final deve surgir nas próximas semanas. A nave foi desenvolvida como parte do Programa de Tripulação Comercial da agência espacial norte-americana para transportar astronautas até a Estação Espacial internacional (ISS) — o mesmo programa que já vem contando com a SpaceX e sua nave Crew Dragon.

A SpaceX já lançou três missões tripuladas à ISS (Demo-2, Crew-1 e Crew-2) e se prepara para a quarta, que deve acontecer no próximo mês (a Crew-3). Enquanto isso, a Starliner ainda precisa viajar até a ISS sem tripulação, para provar que é capaz de transportar pessoas de maneira segura. Na primeira tentativa da Boeing, em 2019, a nave sofreu uma série de problemas em seu software e não conseguiu alcançar a trajetória necessária para chegar à ISS.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos