Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.074,43
    -1.501,04 (-1,36%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    41.801,77
    +127,47 (+0,31%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,17
    -0,36 (-0,79%)
     
  • OURO

    1.779,00
    -9,10 (-0,51%)
     
  • BTC-USD

    19.455,74
    +46,72 (+0,24%)
     
  • CMC Crypto 200

    382,09
    +17,50 (+4,80%)
     
  • S&P500

    3.621,63
    -16,72 (-0,46%)
     
  • DOW JONES

    29.638,64
    -271,73 (-0,91%)
     
  • FTSE

    6.266,19
    -101,39 (-1,59%)
     
  • HANG SENG

    26.341,49
    -553,19 (-2,06%)
     
  • NIKKEI

    26.433,62
    -211,09 (-0,79%)
     
  • NASDAQ

    12.306,75
    +49,25 (+0,40%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3894
    +0,0148 (+0,23%)
     

BOE, Tesouro investigam possível vazamento da compra de títulos

David Goodman (London) e Alex Morales
·3 minuto de leitura

(Bloomberg) -- O Banco da Inglaterra e o Tesouro do Reino Unido investigam um possível vazamento de detalhes dos planos do banco central para ampliar a compra de títulos em uma quantia surpreendente.

Autoridades das duas instituições estão furiosas com artigo publicado pelo jornal The Sun, segundo o qual o BOE aumentaria o volume do programa acima das estimativas de economistas. O artigo, publicado horas antes do anúncio que mexeu com o mercado na quinta-feira, citou pessoas não identificadas com conhecimento do resultado da reunião do BOE. A libra caiu por um curto período após a divulgação.

As decisões de bancos centrais como o BOE e o Federal Reserve dos EUA são sigilosas por causa das enormes implicações de trilhões de dólares para os mercados financeiros. O Comitê de Política Monetária do BOE, de nove membros, decidiu sobre o aumento na quarta-feira.

“Isso enfraquece a instituição como um todo e sua mensagem”, disse Liam O’Donnell, gestor da Aberdeen Standard Investments. “Certamente, parece ter havido um vazamento genuíno. Há claramente um risco de que o mercado possa ser enganado no futuro, e isso pode tornar decisões futuras mais perigosas do ponto de vista do impacto das negociações no mercado.”

A reportagem é mais um exemplo de possíveis vazamentos de informações confidenciais no Reino Unido.

O governo também investiga um vazamento no último fim de semana sobre os planos de colocar o Reino Unido sob novo confinamento, o que levou o país a antecipar o anúncio oficial antes do início das restrições na quinta-feira. As informações iniciais podem motivado compras por pânico e levado mais pessoas a irem a restaurantes e pubs antes do fechamento por um mês.

O presidente do BOE, Andrew Bailey disse que o banco central vai analisar a questão. O ministro das Finanças do Reino Unido, Rishi Sunak, também está furioso, e o Tesouro está investigando o vazamento, segundo uma pessoa a par do assunto.

Um porta-voz do BOE não quis comentar além do pronunciamento de Bailey, enquanto o Tesouro não respondeu a um pedido de comentário.

O The Sun informou que as autoridades anunciariam um aumento de cerca de 150 bilhões de libras (US$ 195 bilhões) e, possivelmente, de até 200 bilhões de libras, o que teria sido o dobro do que economistas haviam previsto.

A libra chegou a cair 0,4% em relação ao dólar após a publicação do artigo. A moeda então subiu após o anúncio do BOE, que decidiu por um aumento de 150 bilhões de libras.

O The Sun também incluiu detalhes de políticas que seriam anunciadas por Sunak mais tarde na quinta-feira.

A ata da decisão do BOE revelou que, em linha com a prática habitual, um representante do Tesouro esteve presente na reunião. O anúncio do banco central foi publicado juntamente com uma troca de cartas entre Bailey e Sunak que autorizaram o aumento do programa de flexibilização quantitativa.

O banco central britânico foi alvo de escrutínio no ano passado, após relatos de que um fornecedor terceirizado obteve acesso não autorizado ao áudio de backup do BOE, que é mais rápido, o que daria vantagem aos operadores sobre palavras ditas pelo presidente da instituição.

Em setembro, reguladores do Reino Unido concluíram que não houve vazamento de informações privilegiadas.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.