Mercado abrirá em 2 h 48 min

BOE recomenda que bancos se preparem para Brexit sem acordo

Harry Wilson e Stefania Spezzati

(Bloomberg) -- O presidente do Banco da Inglaterra, Andrew Bailey, pediu aos bancos que acelerem os preparativos para um Brexit sem acordo, um sinal de temores crescentes de que é improvável que o Reino Unido e a União Europeia cheguem a um acordo comercial antes do fim do ano.

Em teleconferência com diretores-presidentes dos maiores bancos do Reino Unido na terça-feira, Bailey disse que eles deveriam acelerar o planejamento para um cenário em que o período de transição pós-Brexit termine sem acordo, segundo uma pessoa com conhecimento da conversa. A teleconferência foi divulgada anteriormente pela Sky News.

O período de transição que preservou em grande medida o status quo pré-Brexit termina no fim deste ano, a menos que autoridades britânicas e da UE concordem com uma extensão. No entanto, qualquer pedido desse tipo deve ser apresentado pelos britânicos antes do fim de junho. E o governo do primeiro-ministro Boris Johnson não deu sinais de fazê-lo, apesar de a crise do coronavírus ter interrompido as negociações comerciais.

Bailey tem realizado teleconferências semanais com bancos. Executivos do Barclays, HSBC, Lloyds Banking e Royal Bank of Scotland participaram da teleconferência de terça-feira, disse a pessoa com conhecimento do assunto, que pediu para não ser identificada.

Bancos com grandes operações no Reino Unido já fizeram extensos preparativos para o Brexit, como a abertura de unidades em estados membros da UE para dar continuidade aos negócios.

Porta-vozes do HSBC, RBS e Banco da Inglaterra não estavam imediatamente disponíveis para comentar. Lloyds e Barclays não comentaram.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.