Mercado fechado
  • BOVESPA

    100.591,41
    -172,20 (-0,17%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.435,45
    +140,62 (+0,29%)
     
  • PETROLEO CRU

    112,01
    +2,44 (+2,23%)
     
  • OURO

    1.821,80
    -3,00 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    20.272,85
    -640,60 (-3,06%)
     
  • CMC Crypto 200

    441,15
    -8,92 (-1,98%)
     
  • S&P500

    3.821,55
    -78,56 (-2,01%)
     
  • DOW JONES

    30.946,99
    -491,27 (-1,56%)
     
  • FTSE

    7.323,41
    +65,09 (+0,90%)
     
  • HANG SENG

    22.418,97
    +189,45 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    27.049,47
    +178,20 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    11.682,00
    -358,50 (-2,98%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5390
    -0,0051 (-0,09%)
     

BOE pode voltar a fornecer telas para o iPhone após ter sido banida pela Apple

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A linha iPhone 14 deverá ter unidades com telas da BOE, poucas semanas depois de a fornecedora ter sido banida pela própria Apple. Com isso, a empresa se juntará a Samsung e LG na entrega de displays OLED para as prováveis quatro variantes dos celulares topos de linha.

BOE tinha sido banida no mês passado (Imagem: VCG)
BOE tinha sido banida no mês passado (Imagem: VCG)

A notícia surge como uma reviravolta, já que o encerramento deste contrato entre as duas marcas aconteceu no final do mês passado. Na época, foi dito que a BOE estava alterando a largura de circuito dos transistores em filme fino das telas de modelos da linha iPhone 13 para obter uma maior margem de lucro e contornar problemas de suprimento de componentes — essa mudança teria sido feita sem o conhecimento da Apple.

De acordo com o portal coreano The Elec, a Apple decidiu retomar o contrato com a BOE para ter melhores possibilidades na negociação de preços com Samsung e LG. Com isso, a fornecedora deverá auxiliar com uma parte dos componentes necessários para suprir uma demanda de iPhones que geralmente é bastante grande.

Rumores apontam que foi necessária uma visita de executivos da BOE até a sede da Apple em Cupertino para que a situação fosse explicada em detalhes. Mesmo assim, espera-se que a proporção de telas fornecidas pela empresa chinesa seja pequena em comparação com a Samsung, por exemplo.

BOE deverá entregar cerca de 5 milhões de telas

Display da linha iPhone 14 Pro deverá ter tecnologia LTPO (Imagem: Victor Carvalho/Canaltech)
Display da linha iPhone 14 Pro deverá ter tecnologia LTPO (Imagem: Victor Carvalho/Canaltech)

Estima-se que a BOE faça cerca de 5 milhões de painéis OLED para os iPhones de nova geração. Esse número é considerado baixo, pois a Apple estaria evitando grandes diferenças de qualidade e durabilidade entre telas aplicadas em um mesmo modelo de celular.

Para efeito de comparação, é esperado que a Samsung entregue aproximadamente 80 milhões de telas para os novos celulares, consolidando-se como a fornecedora principal na linha iPhone 14 — entretanto, esse número foi projetado em um cenário que não inclui a BOE, e por isso pode ser alterado até o lançamento dos smartphones.

Dentro do cálculo, espera-se que algo em torno de 38,17 milhões de displays da Samsung sejam voltados para os modelos menos avançados da série — ou seja, o iPhone 14 e iPhone 14 Max. O restante seria destinado aos exemplares mais caros (iPhone 14 Pro e iPhone 14 Pro Max), com tecnologia LTPO e ProMotion para alta taxa de atualização.

Ainda não foi especulada a quantidade de telas que serão produzidas pela LG, mas o número deverá ficar em um ponto intermediário entre a Samsung e a BOE. De qualquer forma, a fabricação em massa dos componentes deverá ter início ainda neste segundo trimestre, para que os smartphones sejam lançados por volta do mês de setembro.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos