Mercado fechará em 6 h 38 min

Boca tem 14 jogadores com coronavírus a 2 semanas da Libertadores

SYLVIA COLOMBO
·3 minutos de leitura
Torcedor do Boca Juniors com máscara do clube. Foto: JUAN MABROMATA/AFP via Getty Images
Torcedor do Boca Juniors com máscara do clube. Foto: JUAN MABROMATA/AFP via Getty Images

BUENOS AIRES, ARGENTINA (FOLHAPRESS) - O Boca Juniors (ARG) vive dias de pesadelo. Depois de manter 60 pessoas isoladas por dez dias em um hotel em Tristán Suárez, província de Buenos Aires, para supostamente criar a "bolha" que permitiu o retorno aos treinos, testes realizados nesta segunda-feira (31) apontaram para um contágio massivo no elenco.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Esportes no Google News

Até agora, 14 jogadores tiveram resultado positivo para o coronavírus, além de cinco integrantes da equipe técnica.

Leia também:

O clube não divulgou a lista completa dos infectados, mas confirma que, entre eles, estão os quatro goleiros do elenco, além de Carlos Izquierdoz, Franco Soldano, Leonardo Jara e Iván Marcone.

O futebol argentino está parado desde março por causa da pandemia, e a reestreia dos grandes clubes será na Copa Libertadores. O primeiro compromisso do Boca está marcado para o próximo dia 17, contra o Libertad (PAR).

Enquanto o clube tenta entender porque o isolamento e as medidas de prevenção não deram certo, no arquirrival River Plate (ARG), onde também foi montada uma "bolha", os treinamentos já tiveram início.

Apenas um jogador foi isolado após teste positivo, mas no exame realizado na segunda-feira ele já estava negativo. O primeiro compromisso do River Plate será contra o São Paulo, também no dia 17, na capital paulista.

O médico do Boca, Rubén Argemi, afirmou que a maioria dos casos são assintomáticos, mas que o estado de alguns jogadores gera preocupação, com sintomas como febre alta, tosse e dores de cabeça. Ele não citou nomes.

A concentração do Boca estabelecia que cada atleta dormisse em um quarto e que eles apenas se reunissem em grupos pequenos, para treinar. Uma reportagem do canal esportivo argentino TyC, porém, mostrou vídeos dos jogadores brincando uns com os outros nos quartos e tomando mate.

Um dos que gravaram mensagens para enviar aos jornalistas foi Carlos Tevez. Contrariando recomendações sanitárias, afirmou: "estou indo de quarto em quarto para saber se todos estão bem, com isso quero mandar notícias nossas e tranquilizar nossas famílias".

"Estamos surpreendidos de termos passado de um caso para um montão num espaço de 96 horas. Não quero dar nomes, mas estamos buscando descobrir o que ocorreu e trabalhando para que todos estejam bem o mais rápido possível", disse Argemi.

Há pessoas infectadas também entre os funcionários que trabalham na cozinha e em demais serviços do hotel.

A primeira providência, tomada a partir desta terça-feira (1º) é suspender os treinamentos por 72 horas, manter todos os casos positivos isolados e voltar a realizar testes no final desse período. Na quinta-feira (3) serão realizados novos exames.

Segundo o regulamento da Conmebol, é possível fazer mudanças nas listas dos inscritos na Libertadores até o dia 10 de setembro.

As autoridades do clube estudam alterar a lista enviada previamente, contando que poderá ser necessário 14 dias de isolamento e repouso antes de ter alta médica.

Siga o Yahoo Esportes no Instagram, Facebook e Twitter

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos