Mercado fechará em 5 h 32 min

BNP Paribas anuncia mudança no comando do banco no Brasil

Juliano Passaro
BNP Paribas anuncia mudança no comando do banco no Brasil

O BNP Paribas anunciou na última quarta-feira (15) que o novo presidente da instituição no Brasil será Ricardo Guimarães, que atua como head de Global Markets para a América Latina atualmente.

O novo presidente irá ocupar o cargo de Sandrine Ferdane a partir do dia 1º de março. Ferdane será integrada ao Comitê Executivo do CIB, banco de atacado do BNP Paribas.

A executiva ficará responsável pela área de clientes institucionais. Vale destacar que Ferdane permanecerá como membro do Conselho Consultivo do banco no Brasil.

Resultado do BNP Paribas no 3T19

O lucro líquido do BNP Paribas SA no terceiro trimestre de 2019 atingiu 1,94 bilhão de euros (aproximadamente R$ 8,66 bilhões). Isso representa uma queda de 8,8% em comparação com o mesmo período do ano passado.

No terceiro trimestre de 2018, o BNP Paribas incluiu um ganho de capital na venda de uma participação na First Hawaiian, uma holding bancária. À época, a instituição financeira registrou US$ 2,12 bilhões (R$ 8,50 bilhões).

A receita do maior banco francês aumentou 5,3% no terceiro trimestre, chegando a 10,9 bilhões de euros (R$ 48,68 bilhões).

Os resultados apresentados ficaram acima das expectativas dos analistas, que seria de US$ 1,82 bilhão (R$ 8,13 bilhões) de lucro, e a receita levemente menor, de acordo com uma previsão do FactSet. Desconsiderando os itens excepcionais, o lucro líquido da companhia cresceu 3,4% ao ano.

Veja também: Guerra comercial não afetará outros fornecedores agrícolas, informa governo chinês

O lucro antes dos impostos da divisão de bancos corporativos e institucionais cresceu por volta de 14%. Já a receita nos mercados globais aumentou aproximadamente 15%, sendo que a receita de renda fixa avançou em 35% e de ações e serviços básicos caiu 15%.

Quanto ao índice de capital principal Nível 1, uma medida importante da força do capital do banco, subiu para 12%, frente a 11,9%, registrado em junho, no último balanço pelo BNP Paribas.