Mercado abrirá em 5 h 43 min

BNDES vende toda a participação acionária na Light

Jader Lazarini
BNDES vende toda a participação acionária na Light

O BNDESPar, vertente de investimentos dentro do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), finalizou sua participação na Light S.A (LIGT3) após a venda das 19,1 milhões de ações residuais que a instituição financeira ainda detinha.

A venda foi realizada entre os pregões de 26 de dezembro até a última quarta-feira (16) na Bolsa de Valores de São Paulo (B3), de acordo com a correspondência enviada pelo BNDES à Light.

No último formulário de referência divulgado pela Light, de 13 de janeiro, o BNDESPar aparecia como detentor de 18,1 milhões de papéis, equivalente a 5,99% do capital social da empresa.

Confira: Petrobras inicia processo de novo follow-on da BR Distribuidora

No início de dezembro, a Light havia comunicado o mercado da amortização antecipada de 100% de sua dívida de R$ 292,6 milhões com o BNDES. O valor é referente a um financiamento realizado entre 2015 e 2016 na instituição financeira.

De acordo com a Light, o vencimento original da dívida estava programado para 2023, mas a Light optou por pagar antecipadamente o débito “para reduzir os custos financeiros e, assim, propiciar geração de valor aos seus acionistas”.

A Light é uma empresa integrada do setor de energia elétrica no Brasil, que atua nos segmentos de geração, distribuição e comercialização de energia.

"Dos 92 municípios do Rio de Janeiro com um total de 7 milhões de consumidores de energia elétrica, a Light atua em 31 municípios, representando 34% dos municípios totais, e possui uma base de cerca de 4,5 milhões de clientes", informa a companhia em seu site.

Seguindo o programa de desinvestimentos, o banco estatal selecionou, no início do mês passado, as instituições financeiras que irão coordenar a operação de venda de sua participação na Petrobras (PETR4).

O BNDES deverá vender R$ 23 bilhões em ações da petroleira estatal. A estimativa é que a operação ocorra no início do ano que vem. De acordo com fontes ouvidas pelo jornal, a venda acontecerá em fevereiro.