BNDES libera valor recorde de crédito em 2012

Rio de Janeiro, 22 jan (EFE).- O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) informou nesta terça-feira que em 2012 concedeu créditos que somaram R$ 156 bilhões, um valor recorde e 12% superior a 2011.

Os empréstimos concedidos pelo BNDES superaram ligeiramente a meta que a instituição estabeleceu em 2012, de R$ 150 bilhões, apesar da crise econômica internacional.

O governo vem utilizando o BNDES como uma de suas ferramentas para lutar contra a crise mediante o aumento do crédito às empresas interessadas em se reestruturar ou realizar aquisições e investimentos para elevar sua produção.

Essa estratégia transformou os setores de indústria e infraestrutura nos mais beneficiados pelo crédito concedido no ano passado pelo banco.

Os dois setores ficaram com R$ 100 bilhões do total do crédito, equivalente a 65% de todo o montante desembolsado pelo BNDES.

Os subsetores da infraestrutura mais beneficiados pelo crédito público foram de energia elétrica (R$ 18,9 bilhões) e o de transporte rodoviário (R$ 15,5 bilhões).

O presidente do BNDES, Luciano Coutinho, em entrevista coletiva concedida no Rio de Janeiro para comentar os resultados, admitiu que o crédito atingiu um valor recorde em função da estratégia do governo de usar o banco para estimular a economia.

Coutinho assegurou que a tendência é que o valor concedido se eleve em 2013, em função do aumento no ano passado em 60% das consultas realizadas pelas empresas sobre possibilidades de crédito.

O número de projetos de créditos aprovado em 2012 aumentou 58% em relação a 2011. As empresas realizaram no ano passado consultas sobre possibilidades de empréstimos no valor de R$ 312,3 bilhões.

Na indústria, os setores que mais elevaram suas consultas sobre possibilidades de empréstimos do BNDES foram de extração mineral, com R$ 32,2 bilhões, seguidos do químico, petroquímico, material de transporte e metalurgia.

"As consultas aumentaram não só em volume mas também em qualidade, o que é muito importante, já que significa que se trata de grandes projetos", explicou Coutinho. EFE

Carregando...