Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.575,47
    +348,47 (+0,32%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    41.674,30
    -738,20 (-1,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,52
    -0,19 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.783,10
    -22,40 (-1,24%)
     
  • BTC-USD

    18.107,63
    +339,58 (+1,91%)
     
  • CMC Crypto 200

    333,27
    -37,24 (-10,05%)
     
  • S&P500

    3.638,35
    +8,70 (+0,24%)
     
  • DOW JONES

    29.910,37
    +37,87 (+0,13%)
     
  • FTSE

    6.367,58
    +4,65 (+0,07%)
     
  • HANG SENG

    26.894,68
    +75,28 (+0,28%)
     
  • NIKKEI

    26.644,71
    +107,41 (+0,40%)
     
  • NASDAQ

    12.273,25
    +121,00 (+1,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3923
    +0,0524 (+0,83%)
     

BNDES aprova R$30 bi em créditos para linhas emergencias na pandemia

Por Nayara Figueiredo
·2 minuto de leitura

Por Nayara Figueiredo

SÃO PAULO (Reuters) - O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) alcançou na sexta-feira a marca de 30 bilhões de reais em aprovações nas linhas emergenciais implementadas para atenuar as consequências econômicas causadas pela Covid-19, disse a instituição financeira neste domingo.

O apoio beneficiou até o momento mais de 163 mil empresas, contribuindo para a manutenção de um número estimado em cinco milhões de empregos.

As medidas emergenciais também tiveram como foco preservar as cadeias produtivas nacionais e a saúde dos brasileiros, destacou o banco de fomento em comunicado.

"As iniciativas voltadas às micro, pequenas e médias empresas (MPMEs) receberam atenção especial, em virtude da importância econômica e social dessas atividades."

O Programa Emergencial de Suporte a Empregos (4,6 bilhões de reais aprovados), a linha BNDES Crédito Pequenas Empresas (com 6 bilhões de reais), o Programa Emergencial de Acesso ao Crédito (3,4 bilhões de reais realizados por meio da garantia) e a suspensão de pagamentos para operações indiretas automáticas (3,1 bi de reais autorizados) possibilitaram a manutenção de um número estimado em quatro milhões de postos de trabalho.

Já as iniciativas do BNDES para preservar a saúde das pessoas tiveram como foco principal o Programa Emergencial para o Setor de Saúde (305 milhões de reais aprovados), que resultou até o momento na aquisição de 2.870 leitos, 4,5 milhões de testes, 1.500 monitores e outros 220 respiradores para o tratamento de pacientes com Covid-19.

Além disso, o banco disse que a campanha de financiamento coletivo Matchfunding Salvando Vidas (35 milhões de reais captados) já entregou cerca de 14 milhões de equipamentos de proteção individuais (luvas, aventais, toucas, máscaras e álcool em gel) a 164 hospitais de 20 Estados.

No apoio às grandes empresas, o BNDES estabeleceu linhas de suspensão de pagamentos para operações diretas – setor privado (7,8 bilhões de reais aprovados) e suspensão de pagamentos para operações indiretas não-automáticas (1,2 bilhão de reais aprovado) para todos os setores da economia.

"As ações emergenciais junto ao setor público tiveram como foco a manutenção da capacidade financeira de Estados e municípios para enfrentamento da epidemia",ressaltou o banco.

Nesse contexto, a linha de standstill para o setor público adiou temporariamente 3,3 bilhões de reais em dívidas contraídas junto ao BNDES.

PIS/PASEP

Além destes 30 bilhões de reais em ações emergenciais, o BNDES também transferiu 20 bilhões do fundo PIS/PASEP, gerido pelo banco, para o FGTS.

"Essa medida visa apoiar o trabalhador com a possibilidade de novos saques do fundo, além de liberar recursos para outras iniciativas de combate aos efeitos da pandemia. Somadas as ações e a transferência, o apoio financeiro do BNDES chegou a 50 bilhões de reais", acrescentou.