Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.523,47
    -1.617,17 (-1,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.049,05
    +174,14 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,23
    -2,65 (-3,49%)
     
  • OURO

    1.877,70
    -53,10 (-2,75%)
     
  • BTC-USD

    22.974,22
    -451,23 (-1,93%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,42
    -1,43 (-0,27%)
     
  • S&P500

    4.136,48
    -43,28 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    33.926,01
    -127,93 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.901,80
    +81,64 (+1,04%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.616,50
    -230,25 (-1,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5385
    +0,0488 (+0,89%)
     

BNDES aprova R$3,5 bi em financiamento para projetos de geração de energia renovável

Sede do BNDES no Rio de Janeiro

SÃO PAULO (Reuters) - O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamentos que somam 3,5 bilhões de reais para a implantação de três complexos de geração de energia renovável, sendo uma das operações indexada ao dólar.

Juntos, os projetos de energia que contarão com o apoio do banco somam 1,5 gigawatt (GW) em capacidade instalada, com investimentos totais alcançando 10,6 bilhões de reais. A participação do BNDES ocorrerá por meio do programa BNDES Finem.

O empreendimento financiado em dólar é o complexo solar Boa Sorte, a ser implantado pela Atlas Renewable Energy, empresa da gestora de fundos Global Infrastructure Partners (GIP). As usinas solares, localizadas no município de Paracatu (MG), receberão 210 milhões de dólares, equivalente a 1,1 bilhão de reais.

"Esperamos que esta seja a primeira de muitas operações em que o BNDES possa financiar as empresas utilizando o dólar como referência. É o banco expandido o seu leque de produtos e procurando atender melhor seus clientes", disse a diretora de Crédito à Infraestrutura, Solange Paiva Vieira, em nota.

O BNDES também aprovou empréstimo de 1,5 bilhão de reais ao complexo eólico Serra do Assuruá, da Engie Brasil. Localizado em Gentio do Ouro (BA), o empreendimento tem capacidade instalada total de 846 MW e previsão de entrada em operação comercial a partir de julho de 2024.

O terceiro projeto financiado é o complexo eólico Novo Horizonte, da Pan American Energy, localizado na Bahia e com 423 MW de capacidade instalada total. Sua implantação receberá 900 milhões de reais em crédito do BNDES para implantação.

(Por Letícia Fucuchima)