Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.380,49
    -948,51 (-0,80%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.673,16
    -10,39 (-0,02%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,24
    -0,03 (-0,06%)
     
  • OURO

    1.855,80
    -0,40 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    33.865,72
    +418,47 (+1,25%)
     
  • CMC Crypto 200

    683,60
    +6,70 (+0,99%)
     
  • S&P500

    3.826,31
    -15,16 (-0,39%)
     
  • DOW JONES

    30.796,12
    -200,86 (-0,65%)
     
  • FTSE

    6.638,85
    -56,22 (-0,84%)
     
  • HANG SENG

    30.159,01
    +711,16 (+2,41%)
     
  • NIKKEI

    28.822,29
    +190,84 (+0,67%)
     
  • NASDAQ

    13.342,00
    -19,50 (-0,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6375
    -0,0145 (-0,22%)
     

BNDES aprova financiamento de R$ 200 mi para o Hospital Oswaldo Cruz

Daniel Mello - Repórter da Agência Brasil
·1 minuto de leitura

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou um financiamento de R$ 200 milhões para que o Hospital Alemão Oswaldo Cruz, de São Paulo, amplie a capacidade de atendimento para combater a pandemia do novo coronavírus (covid-19).

O dinheiro deverá ser usado para ajudar a custear a folha de funcionários e contratar mais trabalhadores para atuarem neste momento de aumento de demanda por atendimento nos hospitais. Caso os recursos sejam empregados na forma descrita pelo contrato, a instituição poderá ter redução nas taxas de juros e ser beneficiada com ampliação do prazo de carência para pagamento do empréstimo.

Hospital

O Oswaldo Cruz emprega atualmente mais de 3 mil pessoas e tem 805 leitos divididos em três unidades. Desses, 223 são destinados ao atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no Complexo dos Estivadores, em Santos, litoral paulista. Em 2019, o hospital registrou uma receita líquida de R$ 842,5 milhões.

Investimentos

Desde o início da pandemia, o BNDES disponibilizou recursos para a abertura de 2,9 mil leitos para o tratamento de pacientes com a covid-19, além de possibilitar a realização de 4 milhões de testes e aquisição de equipamentos médicos e de proteção individual.