Mercado abrirá em 4 mins
  • BOVESPA

    95.368,76
    -4.236,78 (-4,25%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    37.393,71
    -607,60 (-1,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    35,95
    -1,44 (-3,85%)
     
  • OURO

    1.876,50
    -2,70 (-0,14%)
     
  • BTC-USD

    13.117,86
    -45,54 (-0,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    259,26
    -13,43 (-4,92%)
     
  • S&P500

    3.271,03
    -119,65 (-3,53%)
     
  • DOW JONES

    26.519,95
    -943,24 (-3,43%)
     
  • FTSE

    5.577,17
    -5,63 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    24.586,60
    -122,20 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    23.331,94
    -86,57 (-0,37%)
     
  • NASDAQ

    11.192,25
    +59,50 (+0,53%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7117
    -0,0227 (-0,34%)
     

BNDES apresenta projeto para desestatizar a CEB Distribuição

Alessandra Saraiva
·2 minutos de leitura

banco quer fazer sessões de “roadshow” a potenciais investidores até novembro O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) informou em comunicado ter iniciado, hoje, rodada de apresentação de projeto de desestatização da CEB Distribuição, companhia que detém concessão de distribuição de energia elétrica no Distrito Federal (DF). As sessões de “roadshow” a potenciais investidores têm previsão de continuarem até novembro, informou o banco. Ainda de acordo com o BNDES, o edital de privatização referente à CEB deverá ser publicado em 5 de novembro. A sessão pública do leilão está prevista para 27 de novembro. O critério de definição do vencedor será o maior valor oferecido, acrescentou o banco. Em comunicado sobre o tema, o BNDES lembrou que na terça-feira 13 de outubro, em Assembleia Geral Extraordinária (AGE), os acionistas da CEB S.A. aprovaram a alienação da CEB Distribuição com base em estudo realizado pelo consórcio Nova CEB, contratado pelo BNDES. Ontem, 14 de outubro, foi realizada audiência pública, transmitida ao vivo pelo youtube, com objetivo de prestar esclarecimentos à população e receber sugestões relativas ao processo de desestatização, recordou o banco. Em seu informe, a instituição de fomento detalhou que a contratação do BNDES para coordenação e execução do processo de privatização de CEB-D ocorreu em agosto de 2019. A instituição lembrou que a companhia atende mais de um milhão de unidades consumidoras, com cerca de três milhões de pessoas em uma área de 5,8 mil km2. Atualmente, a empresa está avaliada em R$ 1,4 bilhão, valor estimado a partir de duas análises econômico-financeiras independentes, detalhou o banco. Em nota, o diretor de Privatizações do BNDES, Leonardo Cabral, acrescentou ainda que o processo de desestatização da empresa está sendo feito com objetivo de transmissão do controle da companhia para participante capacitado para realizar investimentos, bem como gerar a consequente melhoria na prestação de serviços. Leo Pinheiro/Valor