Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.669,90
    -643,33 (-0,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.627,67
    -560,48 (-1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,34
    -0,26 (-0,44%)
     
  • OURO

    1.744,10
    -14,10 (-0,80%)
     
  • BTC-USD

    60.440,31
    +2.243,12 (+3,85%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.235,89
    +8,34 (+0,68%)
     
  • S&P500

    4.128,80
    +31,63 (+0,77%)
     
  • DOW JONES

    33.800,60
    +297,03 (+0,89%)
     
  • FTSE

    6.915,75
    -26,47 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    28.698,80
    -309,27 (-1,07%)
     
  • NIKKEI

    29.768,06
    +59,08 (+0,20%)
     
  • NASDAQ

    13.811,00
    +63,25 (+0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7625
    +0,1276 (+1,92%)
     

BMG faz parceria com plataforma Quanto, de olho no open banking

Aluisio Alves
·2 minuto de leitura

Por Aluisio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - O banco BMG fechou uma parceria com a fintech Quanto, antecipando-se à entrada em vigor de fases mais adiantadas do open banking, sistema liderado pelo Banco Central que dará aos clientes bancários maior poder sobre seus dados.

Pelo acordo, anunciado nesta quinta-feira, clientes que aceitarem abrir seus dados bancários para o BMG poderão obter melhores taxas de juros na obtenção de produtos como crédito pessoal e consignado, nos quais o banco mineiro é especializado.

"Essa autorização para compartilhar histórico financeiro nos ajudará a refinar a análise e aumentar aprovação de crédito", disse o diretor de estratégia de mercado do BMG, Flávio Guimarães Neto.

Com 4,8 milhões de clientes ativos, sendo 3 milhões de clientes em contas digitais, o BMG quer aproveitar a parceria com a Quanto para ganhar tempo, enquanto os rivais maiores se preparam para adesão aos níveis 2 e 3 do open banking, previstos para o final do ano, quando o sistema permitirá que um cliente não apenas compartilhe informações, mas também possa contratar diversos tipos de produtos financeiros em uma única plataforma.

O modelo da Quanto de compartilhamento de informações para municiar a instituição financeira de dados e em troca oferecer melhores condições a clientes com bom histórico de adimplência assemelha-se ao do aplicativo de finanças pessoais Guiabolso.

Mas Ricardo Taveira, fundador e presidente da Quanto, explica que na parceria com o BMG os clientes terão mais detalhes sobre as condições em que seus dados serão usados.

"Além disso, a qualquer momento a abertura dos dados pode ser revogada pelo cliente", disse.

Especializada na integração de dados bancários, a Quanto captou no ano passado uma rodada de investimento de 15 milhões de dólares, que inclui o fundo de capital de risco Kaszek e os bancos Bradesco e Itaú Unibanco.