BM&FBovespa avaliará possíveis parcerias só após 2015

A BMFBovespa planeja concluir o projeto de integração das suas clearings, previsto para 2015, para depois analisar possíveis parcerias com concorrentes interessados em ingressar no Brasil. A informação é do diretor presidente da BM&FBovespa, Edemir Pinto. Isso não quer dizer, diz ele, que a bolsa não irá avaliar possíveis pedidos para utilização de sua clearing no futuro. "Não vamos nos afastar dos projetos que têm significância espetacular para nós, para o mercado e reguladores para avaliar pedidos antes da conclusão do nosso projeto de integração das clearings", reforçou ele em entrevista a imprensa, nesta quarta-feira.

Como há vários segmentos, de acordo com Edemir, o projeto de integração das clearings está ocorrendo em etapas. Até o final de 2014, a BM&FBovespa espera ter concluída a transição das plataformas de derivativos e ações, que terá início no final de 2013. "O projeto estará 100% implantado, em voo de cruzeiro, com as plataformas de câmbio e ativos integradas, no final de 2015", informou o executivo.

Apesar do interesse de novas bolsas em ingressar no Brasil utilizando a clearing da BM&FBovespa, Edemir disse que o projeto de integração das câmaras da bolsa não mudou por causa disso. Esta semana, o executivo havia dito que a bolsa teria de trabalhar rápido com o projeto em meio ao aumento da fila de clientes interessados em atuar com a clearing da BM&FBovespa. Agora, diz que é preciso se estruturar para "se alguém bater à porta". Segundo ele, até agora apenas a Direct Edge bateu à porta da bolsa com o interesse de usar sua clearing.

Esta semana, a Nyse Euronext, controladora da Bolsa de Nova York, anunciou sua intenção de criar uma plataforma de negociação de ações no Brasil utilizando a clearing da Bolsa. Sobre a ofensiva da Nyse, o presidente da B&FBovespa disse que acompanhou o assunto apenas pela mídia local e que ainda "não entendeu o projeto da concorrente".

Novo horário

A BM&FBovespa terá uma reunião com o mercado na próxima semana para avaliar se adota o horário de verão no pregão brasileiro. Segundo Edemir Pinto, a decisão da bolsa de não aderir em um primeiro momento foi tomada com o mercado, e não de forma isolada.

Segundo Edemir, em conversa com as suas câmaras consultivas, a bolsa optou por seguir com o mesmo horário por um período experimental, de 15 a 20 pregões e, posteriormente, avaliar os possíveis impactos no mercado. Com a manutenção do horário no mercado brasileiro, o pregão local ficou com diferença de três horas em relação aos mercados de Nova York.

cotações recentes

 
Cotações recentes
Símbolo Preço Variação % Var 
Seus tickers vistos mais recentemente aparecerão aqui automaticamente se você digitou um ticker no campo "Inserir símbolo/empresa" na parte inferior deste módulo.
É necessário permitir os cookies do seu navegador para ver as cotações mais recentes.
 
Entre para ver as cotações nos seus portfólios.

Resumo do Mercado

  • Moedas
    Moedas
    NomePreçoVariação% Variação
    3,2422-0,0021-0,06%
    USDBRL=X
    3,6440-0,0057-0,16%
    EURBRL=X
    0,8892+0,0007+0,08%
    USDEUR=X
  • Commodities
    Commodities
    NomePreçoVariação% Variação

Destaques do Mercado

  • Líderes em Volume
    Líderes em Volume
    NomePreçoVariação% Variação
    13,40-0,29-2,12%
    PETR4.SA
    3,54-0,09-2,48%
    GOAU4.SA
    8,41-0,10-1,18%
    ITSA4.SA
    3,53-0,04-1,12%
    USIM5.SA
    2,72+0,18+7,09%
    OIBR4.SA
  • Altas %
    Altas %
    NomePreçoVariação% Variação
    2,19+0,44+25,14%
    REDE3.SA
    26,90+4,40+19,56%
    GPCP3.SA
    63,41+8,42+15,31%
    USSX34.SA
    1,89+0,20+11,83%
    LIXC3.SA
    7,75+0,61+8,54%
    USIM3.SA
  • Baixas %
    Baixas %
    NomePreçoVariação% Variação
    5,00-1,35-21,26%
    IMBI3.SA
    2,30-0,49-17,56%
    TXRX4.SA
    3,28-0,48-12,77%
    CTNM3.SA
    3,50-0,50-12,50%
    ALUP4.SA
    5,34-0,65-10,85%
    CRPG5.SA