Mercado abrirá em 8 h 28 min
  • BOVESPA

    106.858,87
    +1.789,18 (+1,70%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.605,56
    +8,27 (+0,02%)
     
  • PETROLEO CRU

    69,92
    +0,43 (+0,62%)
     
  • OURO

    1.779,90
    +0,40 (+0,02%)
     
  • BTC-USD

    50.866,36
    +1.730,29 (+3,52%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.314,08
    +53,92 (+4,28%)
     
  • S&P500

    4.591,67
    +53,24 (+1,17%)
     
  • DOW JONES

    35.227,03
    +646,95 (+1,87%)
     
  • FTSE

    7.232,28
    +109,96 (+1,54%)
     
  • HANG SENG

    23.656,41
    +307,03 (+1,31%)
     
  • NIKKEI

    28.282,01
    +354,64 (+1,27%)
     
  • NASDAQ

    15.853,50
    +10,75 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4272
    +0,0036 (+0,06%)
     

Bluehole New Consumption publica um artigo sobre as atualizações recentes nos regulamentos de vaporização

·4 min de leitura

Aceita por mais reguladores de saúde, a indústria de vaporização testemunhará um mercado mais concentrado e padronizado

SHENZHEN (China), November 04, 2021--(BUSINESS WIRE)--Principal mídia da China no campo de vaporização, a Bluehole New Consumption publicou hoje uma reportagem sobre as recentes atualizações na regulamentação de vaporização no Reino Unido, Estados Unidos e Malásia. Com a vaporização aceita por cada vez mais reguladores de saúde, a indústria testemunhará um mercado mais concentrado e padronizado.

Aqui abaixo está o artigo completo:

Em 29 de outubro de 2021, a Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde (MHRA) do Reino Unido anunciou que o seu Serviço Nacional de Saúde (NHS) poderia em breve receitar cigarros eletrônicos para ajudar os fumantes de tabaco a parar de fumar, convidando os fabricantes de cigarros eletrônicos a enviar produtos para passar pelo mesmo processo de aprovação que os medicamentos prescritos. Isso poderia tornar a Inglaterra o primeiro país a receitar cigarros eletrônicos licenciados para fins medicinais. Sob tal circunstância, "um cigarro eletrônico com licença médica teria de passar por controles de segurança ainda mais rigorosos do que aqueles exigidos para que sejam vendidos comercialmente", de acordo com a BBC.

No mesmo dia, o governo da Malásia anunciou a imposição de impostos especiais sobre os produtos de vapor de nicotina. O diretor administrativo da British American Tobacco (BAT) na Malásia, Nedal Salem, afirmou que isso indica que o governo da Malásia está procurando legalizar os produtos de vapor de nicotina: "A regulamentação não só vai permitir que os usuários de dispositivos vaporizadores tenham acesso a alternativas de risco reduzido ao fumo, mas também vai garantir que os produtos usados estejam em conformidade com os padrões de qualidade e segurança".

Enquanto isso, em outubro, a Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA) dos EUA concedeu pedidos de marketing para o Vuse Solo e as cápsulas com sabor de tabaco, tornando-se o primeiro kit de cigarro eletrônico autorizado para venda pela FDA.

Do Reino Unido à Malásia, passando pelos EUA, o cigarro eletrônico é aceito por cada vez mais reguladores de saúde no mundo inteiro como uma ferramenta eficaz de redução de danos para melhorar a saúde pública.

Segundo a BAT na Malásia, a regulamentação poderia acelerar positivamente o desenvolvimento saudável da indústria de vaporização para definir requisitos de qualidade e padrões de segurança mais elevados para os produtos. Além disso, as medidas regulatórias, como a autorização de comercialização e a avaliação da receita, poderiam ser consideradas um reconhecimento por parte dos reguladores dos benefícios para a saúde pública desses produtos.

Além disso, Mitch Zeller, diretor do Centro de Produtos de Tabaco da FDA, disse em uma conferência virtual organizada pelo Food & Drug Law Institute (FDLI), em 27 de outubro, que "muitas das análises de produtos de tabaco estão em fase final". No entanto, até agora, a agência autorizou apenas três produtos por suas evidências substanciais de redução de danos ao emitir ordens de negação de comercialização para 200 mil produtos.

O Vuse se encontra atualmente em uma posição de liderança para ser aprovado no processo de Premarket Tobacco Product Application (PMTA) – ou, em português, "solicitação de pré-venda de produtos de tabaco". Isso mostra que é provável que a FDA (e talvez outros reguladores) confie e aprove os produtos feitos por protagonistas do mercado para assegurar benefícios de saúde pública e confiabilidade comprovada por dados científicos.

Os rigorosos requisitos da FDA para produtos também são aplicados aos fabricantes. A SMOORE, principal fabricante de vaporização do mundo, é a fornecedora estratégica do VUSE. Ela conta com recursos de avaliação não clínica relacionados à PMTA, incluindo testes físicos, testes químicos e avaliação de riscos à saúde. Além disso, os testes CNAS da SMOORE também foram ampliados para 134.

À medida que a estrutura regulatória traça uma barreira de entrada mais alta para a indústria, a indústria global de vaporização testemunhará um mercado mais padronizado e concentrado, onde os líderes da indústria, como a BAT e a SMOORE, fortalecerão ainda mais suas posições como protagonistas. Enquanto isso, todo o setor e a cadeia de suprimentos se beneficiarão de um mercado melhor regulamentado e padronizado.

Para ler o artigo original, acesse: https://www.bluehole.com.cn/news/detail/47350

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Ver a versão original em businesswire.com: https://www.businesswire.com/news/home/20211104005759/pt/

Contacts

Bluehole New Consumption:
(+86)18612693874
CHEN ZHONG

SMOORE
Frankie Chen
(+86)13530848319
frankie.chen@smoorecig.com

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos