Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.128,75
    -290,78 (-0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.707,72
    -498,87 (-0,96%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,22
    -2,43 (-2,87%)
     
  • OURO

    1.796,70
    +3,30 (+0,18%)
     
  • BTC-USD

    58.287,95
    -3.847,22 (-6,19%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,24
    -76,09 (-5,16%)
     
  • S&P500

    4.563,74
    -11,05 (-0,24%)
     
  • DOW JONES

    35.571,20
    -185,68 (-0,52%)
     
  • FTSE

    7.253,27
    -24,35 (-0,33%)
     
  • HANG SENG

    25.628,74
    -409,53 (-1,57%)
     
  • NIKKEI

    29.098,24
    -7,77 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    15.634,75
    +89,75 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4672
    +0,0131 (+0,20%)
     

Blue Origin. de Jeff Bezos, sofre com acusações de assédio

·3 minuto de leitura
Em uma tentativa de recriar o sucesso da SpaceX, executivos da empresa de voos espaciais Blue Origin elogiaram a cultura de "esgotamento" da empresa rival como uma estratégia de trabalho, com alguns gerentes argumentando que a Blue Origin precisa "obter mais" dos funcionários e incentivá-los a vir nos finais de semana. (REUTERS/Joe Skipper)
  • Companhia espacial de Jeff Bezos tem sofrido com acusações de assédio

  • Ex-chefe de comunicação da empresa escreveu artigo denunciando problemas

  • Publicação caiu como uma bomba em momento que a disputa contra a SpaceX aumenta

Em uma tentativa de recriar o sucesso da SpaceX, executivos da empresa de voos espaciais Blue Origin elogiaram a cultura de "esgotamento" da empresa rival como uma estratégia de trabalho, com alguns gerentes argumentando que a Blue Origin precisa "obter mais" dos funcionários e incentivá-los a vir nos finais de semana.

Leia também:

Partes do memorando foram citadas em um ensaio alarmante da Lioness publicado na quinta-feira, que alegava uma cultura de trabalho sexista e insegura na Blue Origin, fundada pelo ex-CEO da Amazon, Jeff Bezos. O artigo foi escrito por Alexandra Abrams, a ex-chefe de comunicações dos funcionários da Blue Origin, junto com 20 funcionários atuais e anteriores. Ela detalhou ex-executivos que falavam de maneira humilhante com as mulheres, bem como um que foi demitido após apalpar uma funcionária. O ensaio também descreveu uma cultura de retaliação, na qual as pessoas estão com muito medo de falar sobre questões de segurança por medo de perder seus empregos.

“Em nossa experiência, a cultura da Blue Origin se baseia em uma base que ignora a situação de nosso planeta, fecha os olhos ao sexismo, não está suficientemente sintonizada com as questões de segurança e silencia aqueles que procuram corrigir os erros”, escreveu Abrams.

Abrams também descreveu os executivos da empresa como impacientes com cronogramas atrasados, o que resultou na tentativa de encontrar maneiras de espremer mais produtividade de seus funcionários. Ela citou o memorando de 2018 como um exemplo de como a Blue Origin esperava ser mais agressiva como sua concorrente SpaceX. Os executivos criaram o memorando depois de participar de uma reunião com a Avascent, um consultor de estratégia e gestão. O documento resumiu algumas das principais conclusões da reunião, ao mesmo tempo em que destacou alguns dos conceitos de trabalho que a SpaceX emprega.

Comparação com a SpaceX deixa 'clima' cada vez pior

“Esperam-se muitas horas de trabalho”, diz o memorando sobre a cultura da SpaceX. “Espera-se que as pessoas trabalhem nas férias ou não as tirem. Burnout faz parte de sua estratégia de trabalho. É um dos motivos pelos quais sua força de trabalho tende a ser mais jovem. Eles contrataram novos formandos ansiosos para aprender e atuar e propositadamente queimá-los”.

Um executivo da Blue Origin posteriormente informa como a Blue Origin deve mudar, com base em como a SpaceX administra seus negócios. “Precisamos obter mais de nossos funcionários”, escreveu Gregory “Ray J” Johnson, um ex-astronauta e ex-gerente da Blue Origin. “A falta de esforço nos fins de semana para cumprir prazos não é a cultura a que estou acostumada em uma unidade de operações. Sei que o desenvolvimento é um pouco diferente, mas a SpaceX espera e obtém mais de seus funcionários. É um privilégio fazer parte da história. Não estamos necessariamente relaxando de forma alguma, mas podemos estar menos focados.” Em outra parte do memorando, afirma que “Blue é uma cidade fantasma nos fins de semana”.

O memorando da Blue Origin afirma que a SpaceX tem sucesso “vendendo inspiração e orientando a visão para os funcionários”, graças a uma marca forte e uma presença ativa na mídia social. E uma vez que esses trabalhadores são contratados no início de suas carreiras, eles são “levados a trabalhar por muitas horas”, com a pressão dos colegas sendo um fator determinante em seus horários. Como resultado, a SpaceX atinge “baixo custo em relação à produção de trabalho” e “alto desgaste com esgotamento precoce”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos