Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.909,61
    +2.127,46 (+1,96%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.174,06
    -907,27 (-1,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,73
    +0,53 (+0,68%)
     
  • OURO

    1.762,90
    -0,80 (-0,05%)
     
  • BTC-USD

    16.490,30
    +318,93 (+1,97%)
     
  • CMC Crypto 200

    390,19
    +1,47 (+0,38%)
     
  • S&P500

    3.957,63
    -6,31 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    33.852,53
    +3,07 (+0,01%)
     
  • FTSE

    7.512,00
    +37,98 (+0,51%)
     
  • HANG SENG

    18.204,68
    +906,74 (+5,24%)
     
  • NIKKEI

    27.874,09
    -153,75 (-0,55%)
     
  • NASDAQ

    11.514,00
    -10,75 (-0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4622
    +0,0056 (+0,10%)
     

Bloqueios antidemocráticos atingem três estados nesta segunda (21)

SÃO PAULO, SP, E CURITIBA, PR (FOLHAPRESS) - Rodovias de Mato Grosso, de Rondônia e do Paraná ainda têm bloqueios causados por protestos antidemocráticos no início da tarde desta segunda-feira (21).

Mato Grosso lidera o número de interdições: são 14 em rodovias federais do estado, sete delas com interrupção total do fluxo. Na parte da manhã, eram 11. Em Rondônia, há oito pontos de bloqueios, segundo a última atualização.

Na BR-277, no Paraná, ao meio-dia havia 13 quilômetros de fila próximo ao Porto de Paranaguá. Os manifestantes bloquearam completamente a pista.

Minas Gerais chegou a ter uma manifestação no início da manhã no km 485 da BR-381, perto de Betim, mas as pistas foram liberadas. Os números são da PRF (Polícia Rodoviária Federal) de cada estado.

Os atos antidemocráticos de apoiadores de Jair Bolsonaro (PL) voltaram a ganhar força na semana passada. Na noite de sábado (19), havia 29 bloqueios no país —8 deles totais.

Segundo a PRF, foram desfeitas 1.236 interdições desde o final da disputa eleitoral, quando os manifestantes começaram a protestar contra o resultado das urnas, que deu vitória a Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Atualmente, também há grupos bolsonaristas acampados em frente a quartéis do país.

No dia 12 de novembro, o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes mandou bloquear contas bancárias ligadas a 43 pessoas e empresas suspeitas de envolvimento com os atos.

Na manhã do último domingo (20), a PRF e a PF (Polícia Federal) cumpriram três mandados de busca e apreensão e um de prisão preventiva na cidade de Dourados, em Mato Grosso do Sul. A medida faz parte de um inquérito que investiga os bloqueios.