Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.960,80
    +70,91 (+0,06%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.539,38
    +396,38 (+0,76%)
     
  • PETROLEO CRU

    115,02
    +0,93 (+0,82%)
     
  • OURO

    1.857,60
    +3,70 (+0,20%)
     
  • BTC-USD

    28.865,22
    -535,96 (-1,82%)
     
  • CMC Crypto 200

    625,85
    -3,65 (-0,58%)
     
  • S&P500

    4.158,27
    +100,43 (+2,47%)
     
  • DOW JONES

    33.213,55
    +576,36 (+1,77%)
     
  • FTSE

    7.585,46
    +20,54 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    20.697,36
    +581,16 (+2,89%)
     
  • NIKKEI

    26.781,68
    +176,84 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    12.633,50
    +354,25 (+2,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0857
    -0,0323 (-0,63%)
     

Blackstone e Vista descartam bancar oferta de Musk por Twitter

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

(Bloomberg) -- As empresas de private equity Blackstone e Vista Equity Partners descartaram financiar a oferta de aquisição do Twitter por Elon Musk, segundo pessoas familiarizadas com o assunto.

A Brookfield Asset Management também optou por não apoiar a oferta hostil de US$ 43 bilhões de Musk, disseram as pessoas, que pediram para não serem identificadas porque o assunto não é público. A Vista e a Blackstone não estão interessadas em participar de nenhuma possível oferta pelo Twitter de Musk ou qualquer outro no momento, disseram.

No entanto, há muitas outras fontes de financiamento disponíveis para Musk, disse uma das pessoas.

Representantes da Blackstone, Vista Equity e Brookfield não quiseram comentar.

A relutância de alguns dos maiores nomes de private equity em se envolver na aventura de Musk ressalta os obstáculos que ele enfrentará na tentativa de controlar a empresa de mídia social.

Além de montar o financiamento, ele precisa conquistar a diretoria da empresa. O Twitter já instituiu mecanismo de defesa chamado poison pill para frustrar a tentativa de Musk de fechar o capital da empresa a US$ 54,20 por ação.

Existem outras variáveis. A US$ 43 bilhões, o negócio seria uma das maiores aquisições alavancadas já registradas, o que gera dúvidas sobre sua viabilidade econômica para possíveis financiadores. Além disso, há outro fator imprevisível: o próprio Musk.

Mesmo assim, ele pode não estar totalmente sozinho. A Apollo Global Management está interessada em participar de uma oferta pelo Twitter na forma de crédito ou ações preferenciais, informou a Bloomberg News esta semana.

O Twitter também tem sido sondado por outros possíveis compradores, incluindo a empresa de private equity focada em tecnologia Thoma Bravo, segundo relato da Bloomberg.

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos