Mercado abrirá em 1 h 33 min
  • BOVESPA

    120.700,67
    +405,99 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.514,10
    +184,26 (+0,38%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,51
    +0,05 (+0,08%)
     
  • OURO

    1.777,40
    +10,60 (+0,60%)
     
  • BTC-USD

    60.572,28
    -2.015,49 (-3,22%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.342,59
    -38,36 (-2,78%)
     
  • S&P500

    4.170,42
    +45,76 (+1,11%)
     
  • DOW JONES

    34.035,99
    +305,10 (+0,90%)
     
  • FTSE

    7.014,58
    +31,08 (+0,45%)
     
  • HANG SENG

    28.969,71
    +176,57 (+0,61%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,68 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    14.014,25
    +0,25 (+0,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7273
    +0,0062 (+0,09%)
     

BlackRock eleva cautela com Brasil e vê desafios à retomada

Vinícius Andrade
·3 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A BlackRock, maior gestora de recursos do mundo, está mais cautelosa com as ações brasileiras em meio ao riscos crescentes à recuperação econômica.

A BlackRock passou a ficar ‘underweight’ (com exposição abaixo da média) em Brasil neste ano e está mais seletiva, disse Ed Kuczma, gestor que administra cerca de US$ 1,4 bilhão em ações latino-americanas na empresa. O país lida com uma nova variante mais contagiosa do coronavírus e iniciou as campanhas de vacinação com algum atraso. Recentemente, o cenário deteriorado da pandemia fez com que alguns estados endurecessem medidas de isolamento social.

“Começamos 2021 com muito otimismo sobre a retomada econômica global, mas vejo a atividade desafiada na região”, disse Kuczma, em entrevista. “O Brasil tem uma série de desafios, incluindo uma segunda variante do vírus com uma propagação muito rápida e alguma dificuldade para levar as vacinas aos lugares certos. Isso está pesando sobre as perspectivas de reabertura.”

O número total de casos no Brasil ultrapassou a marca de 12 milhões nesta semana, enquanto as mortes diárias por Covid-19 superaram 3.000 pela primeira vez nesta terça-feira. O índice MSCI Brazil acumula queda de mais de 10% neste ano, contra um recuo de 6,8% para o MSCI Emerging Markets Latin America.

Kuczma, que estava ‘overweight’ em Brasil no fim de 2020, também mencionou um cenário fiscal mais frágil após o país ter sido um dos emergentes que mais gastaram para combater o impacto da pandemia. A perspectiva de mais gastos pressionou os ativos locais, levando o dólar para acima dos R$ 5,80 no começo do mês. Para combater a inflação, o Banco Central elevou a taxa Selic em 0,75 ponto percentual em sua última reunião, para 2,75%.

“Mesmo após o tom mais agressivo do BC mostrar que ele vai defender a moeda, a dinâmica da inflação preocupa”, disse.

Entre as ações brasileiras, ele vê oportunidades no setor de saúde e em empresas que estão empenhadas em iniciativas ESG, incluindo alguns nomes no setor de papel e celulose.

Uma distribuição bem-sucedida de vacinas aliviaria muita da preocupação com o país, disse Kuczma. Em meio à pressão crescente de aliados e do setor empresarial, o presidente Jair Bolsonaro adotou um tom mais favorável à vacinação e discutiu em reunião com outros poderes uma resposta mais coordenada contra a pandemia.

A BlackRock está ‘overweight’ no Chile e no México. Kuczma gosta dos bancos chilenos e disse que as varejistas devem se beneficiar de uma reabertura relativamente mais rápida -- o Chile administrou cerca de 45 vacinas para cada 100 habitantes, contra 8 no Brasil. Ele vê espaço para uma revisão positiva nas estimativas de lucros.

No México, Kuczma tem favorecido o setor imobiliário e aeroportos. O país tem atraído apostas otimistas em meio à aceleração da economia em seu vizinho do norte e por conta de sua posição fiscal mais forte.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.