Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.232,74
    +1.308,56 (+1,22%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.563,98
    +984,08 (+1,98%)
     
  • PETROLEO CRU

    114,27
    +0,07 (+0,06%)
     
  • OURO

    1.823,20
    +9,20 (+0,51%)
     
  • BTC-USD

    29.938,52
    -1.032,37 (-3,33%)
     
  • CMC Crypto 200

    670,40
    +427,73 (+176,25%)
     
  • S&P500

    4.008,01
    -15,88 (-0,39%)
     
  • DOW JONES

    32.223,42
    +26,76 (+0,08%)
     
  • FTSE

    7.464,80
    +46,65 (+0,63%)
     
  • HANG SENG

    19.950,21
    0,00 (0,00%)
     
  • NIKKEI

    26.568,67
    +21,62 (+0,08%)
     
  • NASDAQ

    12.286,25
    +41,50 (+0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2663
    -0,0142 (-0,27%)
     

BlackRock busca até US$ 4 bilhões para fundo de crédito privado

(Bloomberg) -- A maior gestora de ativos do mundo pretende levantar cerca de US$ 4 bilhões para a última safra de seu fundo Global Credit Opportunities, à medida que o mercado de instrumentos de crédito privado aumenta para mais de US$ 1 trilhão.

A BlackRock já levantou cerca de US$ 2 bilhões - metade do valor visado - para o novo fundo de crédito privado, segundo uma pessoa com conhecimento do assunto, que pediu para não ser identificada.

O veículo terá um foco semelhante ao principal fundo GCO da BlackRock. Ele fornecerá financiamento a tomadores excluídos dos mercados de dívida tradicionais devido a dificuldades financeiras, tamanho ou outros fatores. Um representante da BlackRock não quis comentar.

Em 2019, a BlackRock levantou cerca de US$ 2 bilhões para seu fundo GCO, focado em investimentos de menor liquidez, oportunistas, ativos sob estresse e situações especiais.

Essas estratégias vêm ganhando popularidade nos últimos anos entre investidores institucionais que buscam retornos mais altos em um ambiente de baixo rendimento.

Os fundos de crédito privado também ganharam espaço no mercado de empréstimos alavancados, onde passaram a financiar aquisições alavancadas e outros negócios normalmente financiados por bancos.

Os fundos de crédito privado devem se tornar a segunda maior classe de ativos de capital privado até 2023, atrás apenas de private equity, de acordo com a empresa de pesquisa Preqin. Até 2026, os ativos sob gestão podem chegar a US$ 2,69 trilhões, prevê a Preqin.

O fundo GCO da BlackRock é visto como uma estratégia irmã de seu fundo de hedge Credit Alpha, que é estruturado como um veículo de longo prazo e aberto. Tanto o Credit Alpha quanto o fundo GCO são liderados por David Trucano, que ingressou na BlackRock em 2012.

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos