Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.177,55
    -92,52 (-0,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    55.164,01
    +292,65 (+0,53%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,10
    +0,09 (+0,11%)
     
  • OURO

    1.929,70
    -0,30 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    23.019,19
    -5,81 (-0,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    523,89
    -3,30 (-0,63%)
     
  • S&P500

    4.060,43
    +44,21 (+1,10%)
     
  • DOW JONES

    33.949,41
    +205,57 (+0,61%)
     
  • FTSE

    7.761,11
    +16,24 (+0,21%)
     
  • HANG SENG

    22.566,78
    +522,13 (+2,37%)
     
  • NIKKEI

    27.362,75
    -32,26 (-0,12%)
     
  • NASDAQ

    12.060,50
    +187,25 (+1,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5216
    -0,0172 (-0,31%)
     

BlackRock adia retiradas de fundo imobiliário no Reino Unido

BlackRock

Por Elizabeth Howcroft e Carolyn Cohn

LONDRES (Reuters) - A gigante norte-americana BlackRock vai adiar retiradas de terceiro trimestre do fundo de 3,5 bilhões de libras BlackRock UK Property Fund, disse uma fonte à Reuters, em um novo sinal de tensão no mercado imobiliário do país.

Relevantes gestores de ativos do país, incluindo M&G, Columbia Threadneedle, Schroders e CBRE Investment Management, impuseram restrições aos resgates de fundos imobiliários desde setembro, após turbulência no mercado monetário e aumentos das taxas de juro que forçaram investidores a reduzir exposição à classe de ativos.

O fundo imobiliário da BlackRock no Reino Unido adiará saques que deveriam ser pagos originalmente no final de dezembro, disse uma fonte familiarizada com a situação.

Anteriormente, a BlackRock também havia adiado resgates relativos ao segundo trimestre, que deveriam ser pagos no final de setembro. O fundo tinha 3,5 bilhões de libras em ativos sob gestão em outubro.

Fundos imobiliários abertos em todo o Reino Unido enfrentaram dificuldades para atender um aumento na demanda por resgates de investidores, diante de um cenário de inflação persistentemente alta e incerteza econômica.

Muitos fundos de pensão britânicos cortaram exposição ao setor imobiliário para reequilibrar suas carteiras depois de venderem grandes volumes de ativos mais líquidos no final de setembro, quando um pacote de cortes de impostos propostos pela ex-primeira-ministra Liz Truss fez os títulos de governo do Reino Unido despencarem em queda livre.

Em novembro, os fundos que administram cerca de 17 bilhões de libras em ativos imobiliários do Reino Unido estavam restringindo os resgates para evitar vendas generalizadas de ativos.