Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.923,93
    +998,33 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,18 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,34
    -0,88 (-1,08%)
     
  • OURO

    1.797,30
    -3,80 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    16.959,46
    -59,76 (-0,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,33
    +2,91 (+0,72%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,87 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,09 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.777,90
    -448,18 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    11.979,00
    -83,75 (-0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4940
    +0,0286 (+0,52%)
     

Black Friday | Nomes de empresas de frete são usados em golpe via SMS

As marcas de empresas de entrega continuam sendo usadas como isca de golpes durante a Black Friday. Em uma nova campanha contra usuários de língua inglesa, nomes como DHL e DPD servem como isca para induzir o usuário a acessar um site fraudulento, que pode baixar vírus ou levar ao roubo de informações pessoais através de falsos cadastros.

A mensagem, que chega por SMS, alega que houve uma tentativa de entrega mal sucedida no endereço da vítima e pede que ela acesse um site para agendar uma nova data. A URL simula um domínio legítimo da empresa de frete e pode solicitar um cadastro simples ou a realização de pequenos pagamentos por falsas taxas de entrega, além de, possivelmente, indicar o download de malware para o celular ou computador das vítimas.

O golpe citado pelos especialistas da Proofpoint, de cibersegurança, é simples, com direito ao uso de caracteres estranhos na URL como forma de evitar a detecção da fraude por sistemas automatizados de segurança. O site, também, traz a aparência de páginas legítimas, o que aumenta a chance de o usuário, ávido para receber suas compras, acabe entregando as informações pedidas.

<em>Golpes envolvendo fretes mais do que quadruplicaram nos últimos dois anos, com a temporada de Black Friday ampliando ainda mais o foco dos bandidos no comércio eletrônico (Imagem: Reprodução/Proofpoint)</em>
Golpes envolvendo fretes mais do que quadruplicaram nos últimos dois anos, com a temporada de Black Friday ampliando ainda mais o foco dos bandidos no comércio eletrônico (Imagem: Reprodução/Proofpoint)

De acordo com os dados da Proofpoint, o uso das marcas de empresas de frete em golpes quase quadruplicou ao longo dos últimos anos. Em 2020, por exemplo, estas fraudes constituam um total de 16% das tentativas de golpe por SMS, enquanto no ano seguinte, essa fatia chegou a 56%. Segundo a empresa, a expectativa é de números ainda maiores nesta temporada de compras.

Para evitar cair em fraudes desse tipo, é preciso atenção. Desconfie de mensagens recebidas e contatos aleatórios envolvendo promoções, brindes ou problemas na entrega, se certificando de que as comunicações são legítimas antes de interagir com elas. O mesmo também vale para os sites acessados.

Evite baixar aplicações ou entregar dados a não ser que tenha certeza absoluta que o contato é verdadeiro. Na dúvida, procure sites e domínios oficiais da empresa, bem como o atendimento eletrônico, que com certeza saberá se houve algum problema na remessa dos produtos adquiridos na Black Friday.

Canaltech no YouTube

Os celulares, mais uma vez, estão entre os produtos mais desejados da Black Friday. Se os aparelhos também estão na sua mira, assista ao vídeo MELHORES SMARTPHONES PARA COMPRAR AINDA EM 2022, confira os modelos mais indicados e se inscreva no Canaltech no YouTube.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: