Mercado fechará em 1 h 31 min
  • BOVESPA

    113.065,07
    +2.139,47 (+1,93%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.518,25
    +60,70 (+0,12%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,12
    -0,10 (-0,12%)
     
  • OURO

    1.810,60
    -4,60 (-0,25%)
     
  • BTC-USD

    16.968,34
    +2,91 (+0,02%)
     
  • CMC Crypto 200

    402,74
    +1,31 (+0,33%)
     
  • S&P500

    4.058,10
    -18,47 (-0,45%)
     
  • DOW JONES

    34.324,28
    -70,73 (-0,21%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,09 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.777,90
    -448,18 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    11.965,50
    -97,25 (-0,81%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4855
    +0,0201 (+0,37%)
     

Black Friday | Estes são os objetos de desejo e lojas preferidas antes do evento

A Black Friday de 2022 acontece no dia 25 de novembro e já está movimentando negócios com ofertas e promoções ao longo do mês. Uma pesquisa da Pelando, plataforma de promoções e cupons de desconto, revelou os produtos mais desejados e algumas tendências de consumo dos brasileiros nesta edição do evento.

O levantamento foi realizado com mais de 1600 consumidores de todas as regiões do Brasil durante o mês de setembro. Os dados ainda apontam que 57,40% dos entrevistados pretendem gastar mais do que na última edição, que rendeu ao e-commerce do país um faturamento de R$ 4,2 bilhões. Para Guilherme Vieira, fundador do Pelando, as expectativas são ainda maiores com a chegada da Copa do Mundo.

Confira as principais tendências para a Black Friday de 2022 de acordo com a Pelando, a seguir;

Uma pesquisa da Conversion, plataforma de SEO, aponta um crescimento de 8% do e-commerce durante o evento (Imagem: Reprodução/Freepik)
Uma pesquisa da Conversion, plataforma de SEO, aponta um crescimento de 8% do e-commerce durante o evento (Imagem: Reprodução/Freepik)

Tendências para a Black Friday 2022

Quanto pretendem gastar: O ticket médio da Black Friday deste ano aumentou. Segundo a pesquisa, 21% dos entrevistados pretendem gastar entre R$ 1 mil e R$ 2 mil durante a edição deste ano. Além disso, 14% estão dispostos a gastar mais de R$ 2 mil — enquanto apenas 13% reservaram entre R$ 500 e R$ 1 mil.

O que vão comprar: A categoria de eletrônicos se destaca sendo a mais desejada para 86% dos entrevistados. A categoria é seguida por games e computadores (63%); itens de casa e cozinha (35%); supermercado (26%); moda (22%); saúde, beleza e viagens (16%); e serviços de assinatura e delivery (15%).

Lojas preferidas: O e-commerce é a modalidade preferida para 80% dos consumidores, enquanto 19% afirmam comprar em lojas online e físicas. Dentre as preferidas, estão: Amazon (27%), Americanas (26%), Magalu (24%), KaBuM! (15%), Submarino (10%), Casa Bahia (9%) e Mercado Livre (8%).

A pesquisa ainda aponta que 96% dos entrevistados pesquisam sobre a reputação das lojas antes de comprar, sendo que 64% deles checam os comentários no ReclameAQUI, 26% consideram a boa avaliação feita por um usuário do Pelando e 5% compram por indicação de amigos.

Meios de pagamento: O parcelamento no cartão de crédito ainda é o método mais utilizado, sendo a escolha de 74% dos consumidores. O PIX fica em segundo lugar, com 56%, seguido pelos pagamentos em crédito à vista (45%), débito (16%) e dinheiro (8%).

Os entrevistados ainda revelaram algumas estratégias para economizar nas compras, são elas: utilizar cupons de desconto (81%), criar alertas de desejo para receber notificações das lojas (76%) e monitorar os preços com antecedência utilizando sites comparadores (67%).

Fatores decisivos: Conforme demonstra a pesquisa, 73% dos brasileiros já sabem o que vão comprar na Black Friday e 67% já estão pesquisando. Dessa forma, alguns fatores são decisivos para que uma compra seja realizada, são eles: preço (52%), frete grátis (25%), cupom de desconto (10%), confiança na loja e cashback (4%).

Já os fatores que fazem os consumidores desistirem de uma compra são: loja desconhecida ou mal avaliada (38%), valores altos do frete (35%), avaliações negativas de outros usuários do Pelando (15%), prazo de entrega muito longo e poucas condições de pagamento com 4%.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: