Mercado fechado

Black Friday | 5 dicas de atendimento ao cliente para o seu negócio lucrar mais

A Black Friday se tornou um dos principais eventos para o varejo no Brasil. Negócios de todos os tipos e portes estão se preparando para a data comercial, que acontecerá no dia 25 de novembro. A expectativa também é grande entre os consumidores: um levantamento da Méliuz aponta que 90% dos entrevistados pretendem fazer compras na edição deste ano.

No entanto, as altas expectativas dos consumidores devem servir de incentivo aos lojistas e empresários para melhorar os seus serviços, visto que a exigência e competitividade também serão maiores. O CEO da Movidesk, Donisete Gomes, separou algumas dicas com o intuito de ajudar a gestores e líderes a se prepararem para a ocasião, confira:

Um levantamento da Méliuz aponta que 90% dos entrevistados pretendem fazer compras na edição deste ano (Imagem: Reprodução/Pexels)
Um levantamento da Méliuz aponta que 90% dos entrevistados pretendem fazer compras na edição deste ano (Imagem: Reprodução/Pexels)

5 dicas para lucrar mais na Black Friday

1. Planejamento com antecedência: A maioria dos consumidores realiza um planejamento para a data, com o intuito de aproveitar as ofertas mais vantajosas. Da mesma forma, as lojas devem se organizar e criar estratégias com diretrizes, ferramentas e investimentos específicos.

O evento se destaca pela urgência, se diferenciando de demais datas comemorativas. Sendo assim, um planejamento estruturado evita que a empresa corra o risco de se perder nos descontos, decepcionar seus clientes e, mesmo com um aumento das vendas, sair no prejuízo — seja financeiro ou de reputação.

2. Pense na experiência do cliente: Durante o evento, os clientes desejam realizar uma boa compra, com preços atraentes e vantagens imperdíveis. Ofertas do tipo "pela metade do dobro", conhecidas como Black Fraude, são práticas falhas que banalizam a data e dão um prejuízo inestimável para a marca.

Para atender as expectativas de sua clientela, um lojista deve se atentar ao preços, mas principalmente à sua experiência. Donos de e-commerce, principalmente, devem se preocupar em oferecer uma boa velocidade de funcionamento de suas plataformas digitais, garantindo que seu site ou app conseguirão amparar a alta demanda de consumidores no dia do evento.

3. Preparação dos colaboradores: Lojistas devem realizar um treinamento especial com seus times, voltado para a Black Friday, capacitando-os para agir de maneira rápida e eficiente, mas sem perder a qualidade. Como consequência, espera-se que os funcionários apresentem mais segurança no contato com os clientes, garantindo um posicionamento mais confortável e assertivo, diminuindo as chances de estresse e facilitando uma comunicação empática.

4. Ofereça canais integrados e eficientes de atendimento ao cliente: Dados apontam que o e-commerce deve crescer 8% na edição deste ano. Sendo assim, as empresas devem estar adaptadas a atender os consumidores através dos canais digitais.

Uma dica para empresas gerenciarem as múltiplas plataformas de comunicação sem ter uma equipe própria para isso, é implantar um sistema que unifique os canais de venda em só lugar. Dessa maneira, a empresa consegue aumentar o controle de contatos, trabalha com informações atualizadas e consegue oferecer um atendimento rápido e eficiente.

5. Esteja preparado para reclamações: Mesmo tomando todos os cuidados e criando um planejamento estratégico, as empresas ainda devem estar preparadas para lidar com imprevistos e ouvir reclamações. Não evite ou ignore o descontentamento dos clientes, uma vez que isso pode ser o fator decisivo para ele procurar outra empresa e realizar reclamações externas contra a loja.

O indicado é responder todas as solicitações, visto que, um consumidor que tem suas reclamações atendidas de forma positiva e eficiente, vai repensar sua experiência de compra e pode até mesmo voltar a comprar na loja.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: