Mercado fechado

"Black Fraude": 6 golpes comuns e como evitá-los na Black Friday

·6 min de leitura
Close up crooped shot of woman hand holding many paper handbags and red credit card. Holiday shopping, black friday sales concept.
Close up crooped shot of woman hand holding many paper handbags and red credit card. Holiday shopping, black friday sales concept.

Um dos períodos do ano mais aguardados pelos consumidores está chegando: a Black Friday. A tão esperada sexta-feira em que diversos produtos ficam com preços promocionais ocorre esse ano no dia 26 de novembro e promete atrair muitas pessoas que estão em busca de melhores condições de compra e descontos. Porém, a Black Friday não atrai somente os clientes. Com o alto volume de compras, sobretudo online, muitos cibercriminosos aplicam golpes, aproveitando a empolgação dos consumidores com tantos descontos oferecidos.

Entre os golpes mais comuns está o phishing, prática que coleta dados pessoais através de links suspeitos enviados por e-mail, Whatsapp ou SMS. É muito importante sempre verificar a veracidade antes de clicar em qualquer link recebido. Além de golpes aplicados por criminosos, algumas lojas também podem abusar da boa-fé do cliente ao prometer descontos excelentes que, ao final da compra, não são aplicados.

Para orientar os consumidores a se protegerem dessas e outras situações fraudulentas, o Yahoo Finanças lista a seguir 6 golpes comuns na Black Friday e como evitá-los, confira:

  1. Descontos falsos: preços pela “metade do dobro”

  2. Sites suspeitos

  3. Phishing no Whatsapp e Smishing via SMS

  4. Preço diferente na hora de pagar

  5. Falsas reviews de sites

  6. Mensagens sobre compras que não ocorreram

Descontos falsos: preços pela “metade do dobro”

Uma prática muito comum de algumas lojas durante a Black Friday é aplicar descontos de 50% nos produtos após dobrar o preço da mercadoria, fazendo com o que o cliente na verdade pague pela “metade do dobro”. Isso significa que a loja está oferecendo descontos para chamar a atenção, mas na prática o cliente está pagando pelo valor normal, sem abatimentos.

Para evitar cair nessa fraude, pesquise o histórico de preços dos produtos em buscadores como o Zoom e Buscapé. Através dessas plataformas é possível ver os preços dos produtos em diferentes lojas e assim avaliar se o desconto oferecido por determinada empresa é realmente válido ou não.

Sites suspeitos

Outra modalidade de golpe comum utilizada por fraudadores é a criação de sites falsos que imitam lojas online com o intuito de enganar os consumidores e roubar os dados do cartão de crédito. Os golpistas criam uma espécie de clone da página verdadeira, copiando o layout, ofertas e banners relacionados à Black Friday. A intenção é fazer com que os consumidores acreditem estar realizando uma compra no site oficial da loja, disponibilizando seus dados bancários ou de cartão de crédito para que os criminosos possam utilizá-los em outras transações.

A recomendação para evitar cair nessa cilada é conferir sempre a URL do site, verificar se não há pequenos erros de ortografia ou caracteres duplicados, como por exemplo, “www,amazom.com” em vez de “www.amazon.com”. Outra dica é verificar a presença do ícone de segurança representado por um cadeado que fica na barra de endereço, indicando que a página é segura e protegida.

Por fim, use o site Posso Confiar (possoconfiar.com.br). A plataforma ajuda a conferir a autenticidade de um site e garantir se ele é confiável ou não.

Phishing no Whatsapp e Smishing via SMS

É preciso sempre ter muita cautela ao clicar em links recebidos por Whatsapp com ofertas mirabolantes e descontos tentadores neste período de Black Friday. É muito comum golpistas utilizarem a tática de phishing através de mensagens enviadas por Whatsapp para encaminhar usuários para sites falsos, conforme citado no tópico anterior.

Em alguns casos, as mensagens podem ser enviadas por pessoas conhecidas que tiveram suas contas clonadas, o que faz com quem receba a mensagem acredite na veracidade do conteúdo recebido.

No caso de Smishing, golpe realizado via SMS, o comum é usuários receberem mensagens de texto onde criminosos tentam se passar por profissionais de bancos ou instituições com as quais o consumidor tem relação.

Assim como o phishing no Whatsapp, geralmente essas mensagens contêm links maliciosos que direcionam para sites falsos. No geral, são mensagens que anunciam que o usuário foi contemplado com algum benefício.

A recomendação é que o usuário não clique nunca em links suspeitos e no caso de ser enviado por alguém conhecido, entrar em contato por ligação ou outro canal para conferir a veracidade da mensagem recebida.

Preço diferente na hora de pagar

Uma queixa comum de alguns consumidores é a alteração do preço do produto entre o momento em que é selecionado e o momento da finalização da compra. Esse golpe é comum nas compras online, e essas alterações ocorrem após os produtos serem colocados no carrinho de compras da loja. Essa mudança ocorre com mais frequência em promoções que tem um prazo determinado para acabar, sendo anunciadas com “contagem regressiva”. Dentro desse período, ao finalizar a compra, o usuário pode se surpreender ao ver que na verdade está pagando pelo preço original do produto, sem os descontos.

Para evitar esse tipo de fraude, confira sempre o valor de cada item antes de adicionar ao carrinho e antes de finalizar a compra. Guarde prints do anúncio original do produto e da tela do carrinho de compras, além do comprovante de pagamento para ter provas documentadas caso o valor pago no final não seja o que foi anunciado.

Falsas reviews de sites

Alguns sites utilizam robôs ou pagam pessoas para fazer falsas avaliações positivas sobre a experiência de compra e sobre os produtos oferecidos, com o objetivo de convencer novos clientes a comprar em sua loja online, sobretudo em períodos promocionais de alta procura como a Black Friday.

Uma ferramenta ajuda a evitar cair nessa furada: a TrustVox, do site Reclama Aqui, garante que todas as avaliações de um site são verdadeiras e foram feitas organicamente por clientes que realmente compraram na loja. Dê preferências às lojas onlines cujos os reviews são autênticos.

Mensagens sobre compras que não ocorreram

Outro golpe que configura uma tentativa de phishing ocorre quando criminosos enviam mensagens por e-mail sobre confirmação de alguma compra mesmo que o consumidor não tenha realizado compra alguma. O objetivo é fazer com que o usuário clique em links fraudulentos para fornecer dados bancários ou outras informações pessoais. A orientação, nesse caso, é a mesma já informada: nunca clicar em links suspeitos se você não realizou nenhuma compra.

Caso tenha realizado uma compra online durante a Black Friday e receba um e-mail referente a isso que seja relacionado a alguma irregularidade, opte por resolver o problema através do site oficial da loja, através do chat online ou por telefone para garantir a veracidade da mensagem recebida.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos