Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.880,82
    +1.174,82 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.219,26
    +389,96 (+0,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,58
    +0,21 (+0,32%)
     
  • OURO

    1.848,00
    +9,90 (+0,54%)
     
  • BTC-USD

    46.394,34
    -229,86 (-0,49%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.292,26
    -66,30 (-4,88%)
     
  • S&P500

    4.173,85
    +61,35 (+1,49%)
     
  • DOW JONES

    34.382,13
    +360,73 (+1,06%)
     
  • FTSE

    7.043,61
    +80,28 (+1,15%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,87 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,47 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.402,00
    +15,00 (+0,11%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4042
    +0,0002 (+0,00%)
     

Bivar aponta resistência para retorno de Bolsonaro ao PSL: 'Não acredito que saia da sua linha'

Bruno Góes e Paulo Cappelli
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA — O presidente do PSL, Luciano Bivar, sinalizou em entrevista ao GLOBO que será difícil o presidente Jair Bolsonaro retornar à legenda para buscar a reeleição. Ele afirma que o partido "nunca foi de direita", e que almeja ter uma candidatura em 2022 que respeite as instituições e siga uma agenda liberal. Ele vê dificuldades de compatibilizar esses objetivos com os de Bolsonaro.

— E eu não acredito que o presidente saia da sua linha.

Bivar criticou ainda o "extremismo" e garantiu que não é possível expulsar quadros sem nenhuma justificativa plausível. Uma das condições de Bolsonaro para o retorno era a saída de desafetos.

— Nunca podemos dizer assim: você está fora do partido por uma exigência desse e daquele candidato. Não faz sentido. Sai do partido se quiser.

Bivar criticou ainda a condução do governo federal durante a pandemia. Entende que Bolsonaro errou e que está demonstrado na "quantidade de mortes".