Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,11 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,12 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,38
    +0,48 (+0,74%)
     
  • OURO

    1.834,70
    +3,40 (+0,19%)
     
  • BTC-USD

    58.135,30
    -895,41 (-1,52%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.480,07
    +44,29 (+3,08%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,26 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,85 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,42 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.738,50
    +28,75 (+0,21%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3689
    +0,0023 (+0,04%)
     

Bitmain desenvolve novo equipamento para mineração de Ethereum

Anderson Mendes
·2 minuto de leitura
Bitmain desenvolve novo equipamento para mineração de Ethereum

A fabricante de hardware de mineração de criptomoedas Bitman está desenvolvendo um novo produto de mineração para a rede Ethereum.

Trata-se de um equipamento ASIC compatível com o algoritmo Ehash. O produto, que recebeu o nome de AntMiner E9, foi anunciado na quinta-feira (15).

Por ora, a fabricante não divulga data especifica de lançamento nem especificações técnicas do aparelho. O preço de cada unidade também ainda não foram revelados.

No entanto, o criptominerador chegaria para concorrer, por exemplo, com o A10 Pro, da InnoSilicon, que oferece poder de computação de 500 a 750 MH/s (mega hashes por segundo) dependendo da versão. No mercado paralelo, um equipamento do tipo pode custar cerca de US$ 11 mil (R$ 61,8 mil).

O anúncio da Bitmain ocorre em meio a discussões sobre alternativas para reduzir as taxas de rede da rede Ethereum. Desde o ano passado, a comunidade discute a implementação de uma Proposta de Melhoria Ethereum (EIP) que gera polêmica entre mineradores da rede.

O EIP-2878 visa diminuir pela metade a recompensa de mineração de Ethereum, afirmando que com isso seria possível manter o poder de compra da ETH.

A proposta foi duramente criticada pelos principais mineradores da moeda, que, além de terem corte de 50% nas receitas, afirmaram que a mudança poderia ameaçar a segurança da rede.

No plano de fundo estão os recordes em receita proveniente da mineração de Ethereum. Com forte crescimento desde outubro, o faturamento de mineradores atingiu US$ 1,38 bilhão em março na sequência de um recorde em fevereiro.

No entanto, com a grande valorização da ETH e de projetos de finanças descentralizadas (DeFi) desenvolvidos na rede Ethereum, as taxas de transações estão cada vez mais altas, tornando o ecossistema pouco atrativo para novos desenvolvedores.

Como resultado, a Ethereum tem perdido espaço para outras redes como a Cardano (ADA), a Polkadot (DOT) e a Binance Smart Chain.

Também na quinta-feira (15), a rede Ethereum deu início à atualização Berlim, que implementa novos EIPs com o objetivo de tentar diminuir as altas taxas de rede.

O artigo Bitmain desenvolve novo equipamento para mineração de Ethereum foi visto pela primeira vez em BeInCrypto.