Mercado abrirá em 5 h 34 min
  • BOVESPA

    129.513,62
    +1.085,64 (+0,85%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.558,32
    +387,54 (+0,77%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,39
    +0,09 (+0,12%)
     
  • OURO

    1.780,70
    +4,00 (+0,23%)
     
  • BTC-USD

    34.148,43
    +1.084,14 (+3,28%)
     
  • CMC Crypto 200

    820,09
    +33,47 (+4,26%)
     
  • S&P500

    4.266,49
    +24,65 (+0,58%)
     
  • DOW JONES

    34.196,82
    +322,58 (+0,95%)
     
  • FTSE

    7.138,21
    +28,24 (+0,40%)
     
  • HANG SENG

    29.283,21
    +400,75 (+1,39%)
     
  • NIKKEI

    29.066,18
    +190,95 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    14.357,25
    +3,00 (+0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,8696
    +0,0073 (+0,12%)
     

Bitcoin volta a cair em meio a novos rumores vindos da China

·3 minuto de leitura

O Bitcoin voltou a operar em queda na manhã desta sexta-feira (28) em meio a novos rumores de que a China pode anunciar mais medidas contra o mercado de criptomoedas.

O movimento começou ainda na quinta-feira (27), logo após o BTC falhar em quebrar a resistência na região dos US$ 40.000. A queda mais acentuada, no entanto, iniciou na madrugada, com um recuo de 2,39%, de US$ 38.274 para US$ 37.360. No fechamento da matéria, o preço resistia pouco acima dos US$ 35.000.

Segundo o jornalista chinês Colin Wu, traders estariam se desfazendo de posições de Bitcoin por conta de rumores de novas medidas do governo da China contra o setor de criptomoedas. Uma suposta política de repressão seria publicada ainda na noite desta sexta.

A iniciativa seria a terceira vinda da China contra o mercado cripto apenas neste mês de maio. No dia 18, autoridades do país emitiram um alerta relembrando a proibição da negociação de criptomoedas e de empresas de pagamentos operarem no segmento.

Três dias depois, um comunicado de um Conselho de Estado tornava pública a decisão de proibir a atividade de mineração de criptomoedas no país.

Especialistas minimizaram a decisão levando em conta que mineradores eventualmente sairiam da China para continuar suas atividades nos mesmos moldes que exchanges como Binance, Huobi e OKEx fizeram em 2017, quando o comércio de criptomoedas foi banido do território chinês.

Austrália cobra impostos de 600 mil pessoas

Outro fator negativo que estaria impulsionando a queda do Bitcoin teria vindo da Austrália. O órgão australiano equivalente à Receita Federal divulgou um comunicado solicitando aos 600 mil usuários de criptomoedas do país que paguem impostos sobre seus ganhos durante o próximo período fiscal.

O governo deixou claro que os mecanismos anônimos de criptomoedas não escondem ou dispensam o pagamento de impostos ao fisco. O Comissário Assistente Tim Loh explicou que os reguladores financeiros rastrearão os traders por meio de suas contas bancárias:

“Estamos alarmados que alguns contribuintes pensem que o anonimato das criptomoedas fornece uma licença para ignorar suas obrigações fiscais. Embora pareça que as criptomoedas operam em um mundo digital anônimo, rastreamos de perto onde elas interagem com o mundo real por meio de dados de bancos, instituições financeiras e exchanges online de criptomoedas para acompanhar o dinheiro de volta ao contribuinte”.

A administração fiscal da Austrália entrará em contato especificamente com mais de 100 mil detentores de criptomoedas e solicitará que mais de 300 mil outros relatem seus ganhos ou perdas de capital em suas declarações fiscais de 2021.

Altcoins sofrem

Como é de costume em movimentos de queda de mercado, o recuo do Bitcoin reflete em perdas em diversas outras criptomoedas. Entre as que mais sofrem no momento estão a Polygon (MATIC) e Telcoin (TEL), que vinham de fortes altas nos últimos dias, ambas com quedas de cerca de 23% nas últimas 24 horas.

Entre as 10 primeiras do ranking por valor de mercado, XRP, BNB e ADA são as que mais caem por ora, com perdas entre 13% e 14% no dia, para US$ 0,88, US$ 1,52 e US$ 330, respectivamente.

O artigo Bitcoin volta a cair em meio a novos rumores vindos da China foi visto pela primeira vez em BeInCrypto.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos