Mercado fechará em 1 h 48 min
  • BOVESPA

    123.885,36
    +2.084,57 (+1,71%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.059,26
    +190,94 (+0,38%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,20
    -2,75 (-3,72%)
     
  • OURO

    1.819,90
    +2,70 (+0,15%)
     
  • BTC-USD

    39.689,39
    -1.387,91 (-3,38%)
     
  • CMC Crypto 200

    971,04
    +10,15 (+1,06%)
     
  • S&P500

    4.398,70
    +3,44 (+0,08%)
     
  • DOW JONES

    34.942,06
    +6,59 (+0,02%)
     
  • FTSE

    7.081,72
    +49,42 (+0,70%)
     
  • HANG SENG

    26.235,80
    +274,77 (+1,06%)
     
  • NIKKEI

    27.781,02
    +497,43 (+1,82%)
     
  • NASDAQ

    14.985,25
    +29,50 (+0,20%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1089
    -0,0791 (-1,28%)
     

Bitcoin será minerado com energia nuclear

·2 minuto de leitura
Rede Bitcoin e mineração renovável, energia eólica, nuclear
Rede Bitcoin e mineração renovável, energia eólica, nuclear

Uma nova operação de mineração de Bitcoin nos Estados Unidos contará com ajuda de uma usina de energia nuclear, tornando o processo de segurança da rede mais verde.

A energia nuclear, vale o destaque, não emite carbono como outras modalidades, considerada então uma energia renovável e limpa.

Nos últimos meses a Tesla, grande montadora de veículos elétricos acabou parando de aceitar o Bitcoin como meio de pagamento, as justificativa é que o processo de mineração poluí o meio ambiente.

Além disso, a China baniu os mineradores do país, forçando a rede para outros países. Ao que parece, os Estados Unidos estão prontos para absorver grande parte deste poder computacional.

Mineração de Bitcoin terá reforço de energia nuclear em Ohio, nos Estados Unidos

A mineração de Bitcoin passou nas últimas semanas por momentos de forte apreensão. Muito deste movimento foi causado pela China, que reprimiu com força as empresas do setor, que acabaram desligando suas máquinas no país.

Como a maior parte da mineração do Bitcoin era feita na China, a comunidade acabou ficando com medo da rede ficar desprotegida. No entanto, gradualmente, e com calma, a situação já mostra que está sendo bem encaminhada.

Isso porque, os Estados Unidos já demonstraram, por vários locais, que deverá receber essa força computacional em seu território. Prova disso é a instalação da Standard Power, que começa a operar no estado de Ohio em dezembro de 2021.

Essa empresa fechou um acordo de cinco anos com a Energy Harbor Corp., obtendo por cinco anos a permissão para uso de energia nuclear para sua operação de mineração.

Em um comunicado de imprensa, o presidente e CEO da Energy Harbor comemorou a oportunidade de fornecer energia para a mineração de Bitcoin.

“Estamos gratos que a Standard Power nos concedeu a oportunidade de atendê-los.”

Já Maxim Serezhin, CEO da Standard Power, se mostrou satisfeito de iniciar sua fazenda de mineração de Bitcoin com uso de energia nuclear.

“Os centros de mineração de blockchain de Bitcoin consomem muita energia e reconhecemos nossa responsabilidade em construir um futuro mais ambientalmente sustentável. Escolhemos Ohio devido a seus baixos custos de eletricidade com disponibilidade de fontes de energia livres de carbono.”

A Standard Power já possuí instalações para atender a empresas de mineração de Bitcoin, desde 2019. Mas com a nova parceria, uma antiga fábrica de papéis será transformada em uma mineração de Bitcoin com zero emissão de carbono, mostrando o compromisso das empresas deste setor com o meio ambiente.

Fonte: Livecoins

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos