Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,54 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,81
    +0,19 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.812,50
    -18,70 (-1,02%)
     
  • BTC-USD

    41.769,84
    +23,94 (+0,06%)
     
  • CMC Crypto 200

    955,03
    +5,13 (+0,54%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,06 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.966,50
    -71,25 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1880
    +0,1475 (+2,44%)
     

Bitcoin entra em momento crítico e pode perder suporte de US$ 30 mil, diz Forbes

·2 minuto de leitura
Gráfico de preço do Bitcoin apontando para queda
Gráfico de preço do Bitcoin apontando para queda

Em uma recente análise gráfica publicada na Forbes, o colunista Chuck Jones aponta que o Bitcoin está em um momento crítico, com dois padrões técnicos mostrando que a ação do preço pode indicar que no futuro o mercado de urso ainda terá uma certa força em cima da moeda digital, ameaçando até mesmo o atual suporte psicológico dos US$ 30 mil.

2021 tem sido um ano bem interessante para o Bitcoin, mas a movimentação de preço durante o ano foi um grande exemplo de volatilidade e até importante para nos lembrar como todo o ecossistema ainda tem que amadurecer bastante.

Entre 2020 e 2021 o Bitcoin entrou em um período de forte valorização, a moeda não só conseguiu quebrar antigos recordes, como atingiu seu novo topo em abril, atingindo a máxima de US$ 63 mil.

Mas contrariando a positividade dos investidores, depois de atingir esse recorde o Bitcoin entrou em um período de queda que persiste até hoje, com o preço caindo em mais de 50%, se mantendo próximo do suporte dos US$ 30 mil.

Com isso em mente, Jones argumenta que no gráfico é possível ver dois padrões técnicos se formando, um Padrão de Cabeça e Ombros e um Triângulo Descendente.

O primeiro padrão é quando temos três períodos de topo na seguinte configuração. Topo (Ombro) > Topo maior (Cabeça)> Topo próximo ao nível do primeiro (Ombro).

No Bitcoin podemos ver isso entre março e maio, com uma alta em março, seguido por um novo topo em abril e um um novo topo após uma correção. Esse é um sinal de consolidação de uma tendência de queda, como vimos acontecer nos meses seguintes.

O gráfico é possível ver que entre junho e julho tivemos uma formação de um triângulo descendente, comum em momentos de queda. O problema é que esse tipo de padrão indica ainda mais força para os ursos, indicando distribuição, ou seja, a venda dos ativos em um período próximo.

Essa combinação é complicada para o preço da criptomoeda, de acordo com Chuck Jones isso pode indicar que o suporte de US$ 30 mil tem a possibilidade de não “segurar”.

“Se os padrões se mantiverem, o que não é uma certeza, e o Bitcoin cair abaixo da base do triângulo, existe o suporte de US$ 30 mil, mas o preço pode facilmente cair abaixo desse nível.”

Com isso, pelo menos no curto a médio prazo, o Bitcoin parece que ainda alcançara novos fundos.

Fonte: Livecoins

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos