Mercado fechará em 6 h 39 min
  • BOVESPA

    100.930,90
    +339,49 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.435,45
    +140,65 (+0,29%)
     
  • PETROLEO CRU

    113,18
    +1,42 (+1,27%)
     
  • OURO

    1.833,80
    +12,60 (+0,69%)
     
  • BTC-USD

    20.097,70
    -880,81 (-4,20%)
     
  • CMC Crypto 200

    433,42
    -16,64 (-3,70%)
     
  • S&P500

    3.821,55
    -78,56 (-2,01%)
     
  • DOW JONES

    30.946,99
    -491,31 (-1,56%)
     
  • FTSE

    7.322,64
    -0,77 (-0,01%)
     
  • HANG SENG

    21.996,89
    -422,08 (-1,88%)
     
  • NIKKEI

    26.804,60
    -244,87 (-0,91%)
     
  • NASDAQ

    11.674,50
    +0,25 (+0,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4872
    -0,0569 (-1,03%)
     

Bitcoin cai por sete semanas seguidas pela primeira vez na história

Closeup - Woman is checking Bitcoin price chart on digital exchange on smartphone, cryptocurrency future price action prediction.
Closeup - Woman is checking Bitcoin price chart on digital exchange on smartphone, cryptocurrency future price action prediction.
  • Essa é a pior crise que o bitcoin enfrenta em seus 13 anos de história;

  • Preço da criptomoeda líder do mercado tem caído de forma gradativa;

  • Falha da LUNA e da UST impactou todo mercado de criptoativos.

Antes conhecida pelos seus recordes positivos, os entusiastas da criptomoeda bitcoin tem enfrentado semanas difíceis. Pela primeira vez nos seus 13 anos de história, a moeda chega a sua sétima semana consecutiva de queda.

O pior momento do bitcoin foi na quinta-feira passada (12), quando o ativo caiu para US$ 26.910 (cerca de R$ 129 mil), sua pior cotação no ano. Isso representa uma desvalorização de US$ 21 mil, já que a moeda chegou a valer US$ 47 mil (R$ 233 mil) no começo de março.

Semana após semana, o preço da criptomoeda líder do mercado foi caindo de forma gradativa. Segundo dados do Portal do Bitcoin, o ativo caiu 0,9% na primeira semana que abriu essa fase negativa e nas semanas seguintes a criptomoeda foi caindo mais 9%, 5,8%, 0,5%, 2,4%, 11,5% e 8%.

Embora tenha recuperado parte dos preços desde então, o bitcoin está com dificuldade de superar a barreira dos US$ 30 mil. Nesta terça-feira (16), a moeda é negociada a US$ 30.392 — alta de 2% nas últimas 24 horas.

Efeito LUNA

Um dos motivos que tem feito o bitcoin amargar perdas é o colapso do ecossistema Terra, cujas criptomoedas LUNA e UST desabaram para zero e arrastaram o resto do mercado cripto para baixo. O bitcoin sofreu uma grande pressão de venda vinda da Fundação Terra, que despejou 80,091 BTC no mercado na semana passada numa tentativa de salvar a stablecoin UST.

Toda a crise provocada pela Terra afugentou muitos investidores e fez com que o setor de criptomoedas perdesse mais de US$ 200 bilhões (cerca de R$ 995 milhões). Além do bitcoin, outras moedas como a ethereum também enfrentam dificuldades, acumulando uma desvalorização de 20% na semana.

Na hora da paralisação, a LUNA estava com um valor de US$0.008, e a UST, que deveria ter o valor igual ao dólar, tinha um preço de US$ 0,19. Outra stablecoin, a Tether, maior do mundo, também sofreu com variações de seu preço nesses últimos dias, porém já recuperou uma paridade com o dólar, valendo US$ 0,9989.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos