Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.512,38
    +480,41 (+0,43%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.801,68
    +163,32 (+0,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,13
    -2,28 (-2,55%)
     
  • OURO

    1.790,40
    -7,70 (-0,43%)
     
  • BTC-USD

    23.927,88
    -145,74 (-0,61%)
     
  • CMC Crypto 200

    569,15
    -2,76 (-0,48%)
     
  • S&P500

    4.305,20
    +8,06 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.152,01
    +239,57 (+0,71%)
     
  • FTSE

    7.536,06
    +26,91 (+0,36%)
     
  • HANG SENG

    19.830,52
    -210,34 (-1,05%)
     
  • NIKKEI

    28.868,91
    -2,87 (-0,01%)
     
  • NASDAQ

    13.663,50
    -17,75 (-0,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2312
    +0,0527 (+1,02%)
     

Bitcoin cai abaixo dos US$ 19.000 após inflação subir 9,1% nos EUA

Moedas físicas de Bitcoin em frente a notas de 100 dólares.
Moedas físicas de Bitcoin em frente a notas de 100 dólares.

Enquanto touros e ursos brigavam para decidir se o Bitcoin seria negociado acima ou abaixo dos 20 mil dólares, novos dados sobre a inflação de junho nos EUA, publicados nesta quarta-feira (13), repeliram investidores de todos os mercados.

Com uma inflação anual de 9,1%, um aumento de 1,3% em relação ao mês anterior, muitos esperam que o Federal Reserve aumente a taxa de juros para tentar controlar a desvalorização do dólar.

Como resposta, o Bitcoin despencou imediatamente dos 20 para os 19 mil dólares, uma queda de 5,5% em menos de 15 minutos. Nos mercados tradicionais, o impacto foi similar, com o índice S&P 500 abrindo em queda nesta manhã.

Inflação dos EUA bate recorde e preocupa investidores

Segundo dados oficiais, os produtos mais afetados foram combustíveis, que subiram 10,4% em junho, totalizando 60,6% ao ano. Entretanto, os americanos também sentiram a inflação em produtos ainda mais básicos, como comida, que registraram um aumento mensal de 1% e 10,4% no acumulado anual.

Em média, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), popularmente conhecido como inflação, chegou a 9,1% após subir 1,3% em junho, levando preocupação aos investidores.

Índice de Preços ao Consumidor nos EUA, popularmente chamado de inflação, de junho. Fonte: BLS.
Índice de Preços ao Consumidor nos EUA, popularmente chamado de inflação, de junho. Fonte: BLS.

Além do aumento no custo de vida, existe uma aflição sobre o que o Banco Central dos EUA fará para controlar a desvalorização de sua moeda, o dólar.

Embora esteja aumentando as taxas de juros há meses, tais aumentos foram pequenos quando comparado ao aumento dos preços, parecendo mais com ameaças do que como respostas. Contudo, a estratégia não parece estar funcionando e muitos esperam que o Fed seja mais agressivo no futuro.

Bitcoin cai, mercado acionista acompanha

Embora seja considerado por muitos como uma proteção contra a inflação, o Bitcoin despencou 5,5% em poucos minutos após a liberação dos novos dados de inflação dos EUA nesta quarta-feira (13). O motivo disso pode ser a especulação sobre o próximo comunicado do Fed, como mencionado acima.

Bitcoin em queda após últimos dados da inflação americana. Fonte: TradingView.
Bitcoin em queda após últimos dados da inflação americana. Fonte: TradingView.

Enquanto isso, o mercado de ações americano abriu o dia em queda, mostrando como investidores tradicionais também estão temendo as próximas ações do Banco Central americano e temendo uma recessão.

Quanto a outras criptomoedas, como Ethereum, Ripple e Cardano, estas tiveram perdas similares a do Bitcoin, operando em queda livre nesta manhã. Portanto, é difícil esperar que o setor tenha um bom desempenho no segundo semestre deste ano.

Fonte: Livecoins

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos